Cerca de 20 instituições federais de ensino estão sob intervenção no país

Cerca de 20 instituições federais de ensino entre universidades, institutos e centros federais estão sob intervenção no país. O presidente da República, Jair Bolsonaro, por meio do Ministério da Educação (MEC), tem indicado, desde o ano passado, interventores para as reitorias das instituições, seja pela indicação de nomes que não estavam em primeiro na lista tríplice, ou pela indicação, de nomes que não participaram do processo de escolha nas instituições. O último ato antidemocrático ocorreu na última quinta-feira (10), na Universidade Federal de Itajubá (Unifei) de Minas Gerais, em que o governo indicou o segundo colocado na votação realizada entre estudantes, docentes e técnicos da universidade.  

Para alertar a sociedade sobre as intervenções, o ANDES-SN lançou em suas redes sociais a campanha “Reitor/a eleito/a é reitor/a empossado” que traz materiais gráficos e entrevistas sobre a situação antidemocrática vivida nas instituições e a importância da luta pela autonomia universitária. Desde o inicio das intervenções, o Sindicato Nacional tem participado de diversas mobilizações contra as interferências e nas últimas semanas participou de atividades contra essas intervenções. Foram feitas reuniões com representantes das seções sindicais cujas instituições sofreram intervenção do presidente na nomeação de reitores, plenária em defesa da democracia e autonomia nas IFE com presença de reitores/as eleitos/as não empossados/as, parlamentares, representantes de entidades sindicais, movimentos sociais, da comunidade acadêmica e sociedade geral.  E, ainda, atividade no Congresso Nacional, organizada por diversas frentes parlamentares, que tratou das intervenções do Bolsonaro na nomeação de reitores.  A diretoria do ANDES-SN, nesta semana, também conversou com alguns dos reitores e reitoras não empossados/as.

Fonte: Andes/ Sindicato

imagem: Andes/ Sindicato

Deixe uma resposta