Trabalhadores terceirizados da Empresa Andolini estão com seus salários atrasados

postado em: Movimento Trabalhista | 0

Os trabalhadores terceirizados da Empresa Andolini que realiza o serviço de Merenda e Higienização das Escolas Estaduais do RS estão seus salários atrasados desde o mês de outubro.

A reportagem da Radiocom esteve no Sindicato dos Empregados em Empresas de Anseio e Conservação de Pelotas (SEEAC-Pel) onde conversou com o tesoureiro do sindicato, Jair Griep. “Esses trabalhadores já vinham de uma empresa anterior também com problema , a Império. Hoje estamos nessa briga com a empresa Andolini para que ela faça seus devidos pagamentos de salário e que vem de atraso desde o quinto dia útil de novembro. Há notificações tanto para 5ª Coordenadora Regional de Educação (5ª CRE) quanto para a Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), mas nenhum dos órgãos fiscalizadores nos deu uma resposta até agora”, salienta.

De acordo com Jair, o sindicato entrou em contato com o dono da empresa sobre o atraso ou se havia uma previsão de pagamento , foi dito que seria pago até quarta-feira dia 23 , ontem, mas ainda não foi pago. Além disso, os trabalhadores lesados somente receberam os valores correspondentes à vale transporte e vale alimentação sendo que se continua na luta pelo pagamento do salário ainda em atraso.

Uma das funcionárias da empresa, Lucimar Fonseca Jardim, diz que por conta do atraso nos salários , ela não sabe o que fazer. ” Estou com as minhas contas atrasadas sou pai e mãe, estou extremamente com meu psicológico abalado. Me sinto humilhada pois cumpro com a minha responsabilidade com eles sempre , passar por isso está sendo muito difícil e humilhante, desabafa. E Lucimar ainda ressalta. “Essa época de final de ano com tudo caro, contas para pagar ,sem dinheiro, tenho dois filhos um de 9 anos e outra de 14 anos e já sem as coisas”.

O que diz a SEDUC

Em relação à empresa Andolini, que atende a região da 5ª CRE com serviço de merenda e limpeza, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) informa a terceirizada já foi notificada novamente pela não apresentação comprobatória dos funcionários, o que impede a realização dos pagamentos. A Seduc reitera ainda que está em contato permanente com a empresa para a resolução da situação o mais rápido possível.

Reportagem e edição Fábio Cóssio

Foto: Diário Popular

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.