Música inédita de Cássia Eller é lançada no dia em que cantora completaria 59 anos; veja vídeo!

postado em: Mídia | 0

“Espírito do Som”, música inédita da cantora Cássia Eller, que faleceu em 2001 aos 39 anos, chegou às plataformas digitais nesta sexta-feira, data em que a artista completaria 59 anos de vida. O lançamento é uma performance inédita de Cássia ao vivo em Brasília, em 1985, cinco anos antes de sua estreia fonográfica nacional, une a voz e o violão originais de Cássia aos arranjos e gravações de uma banda atual, arregimentada pelos produtores musicais Rodrigo Garcia, Pedro Fonseca e Chico Chico, filho da artista.

O áudio da cantora foi restaurado pelo engenheiro de som Bruno Giorgi a partir de uma fita-cassete que chegou às mãos de Chico e foi guardada no acervo da família por mais de uma década. O lançamento do single, que foi composto por Péricles Cavalcanti e Chico Evangelista, é acompanhado por um videoclipe dirigido por Rafael Saar. 

A música fazia parte do show “Dose Dupla”, dirigido por Marcelo Saback, que Cássia, aos 22 anos de idade, apresentou com a amiga e cantora lírica Janette Dornellas, sob a direção musical de Márcio Faraco. “Escutando a gravação, me veio a sensação de que aquele grande momento vocal poderia receber o peso de uma banda, o que enfatizaria a potência da interpretação da Cássia. Conversei com Chico e ele topou”, conta o amigo Rodrigo Garcia, violonista da cantora de 1997 a 2001.Rodrigo e Chico começaram, então, a orquestrar este desafio e convidaram o pianista Pedro Fonseca, que toca com Chico, para completar o time de produtores musicais. Rodrigo logo convocou o baterista Cezinha – “ele é um gênio e gravou com ela por muitos anos” -, depois o próprio Rodrigo gravou um violão “para somar ao andamento do original” e Chico convidou os músicos de sua geração Kadu Mota (guitarra) e Marfa Kurakina (baixo); a banda se completou com o piano e o órgão de Pedro.

“Fomos ajustando tudo à medida que íamos gravando; cada músico foi conduzindo seu som e chegando um pra perto do outro, à serviço da presença de Cássia”, conta Rodrigo. Durante o processo, a música, que mesclava rock e blues, ganhou roupagem mais setentista.

Capa de Emerson Ferreira- Artista Visual Pelotense, para “Espírito Do Som” a partir da foto de Deborah Dornellas

com informações – O Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.