Câmara rejeita voto impresso, derrotando Jair Bolsonaro

Na última terça-feira (10), a Câmara dos Deputados rejeitou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelecia o retorno das cédulas de papel nas eleições, plebiscitos e referendos. A proposta era defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, que considera fraudulento o sistema eleitoral com urnas eletrônicas, embora não tenha apresentado provas de suas alegações.

Assim, a votação contra a PEC representa uma derrota para o chefe do Executivo, que mobilizou os militares para organizar um desfile de veículos blindados na Esplanada dos Ministérios. O desfile, na opinião de vários analistas, visava pressionar os parlamentares para que aprovassem o voto impresso. 218 deputados votaram contra a proposta, 229 a favor e um se absteve. Segundo a legislação, as PECs só são aprovadas com o apoio de ao menos 308 votos.

Por isso, em resultado da decisão da Câmara, o texto será arquivado e as eleições de 2022 serão realizadas no formato atual. “A democracia do plenário desta Casa deu uma resposta a esse assunto e, na Câmara, eu espero que esse assunto esteja definitivamente enterrado”, comentou o presidente da Câmara, Arthur Lira.

Fonte: Sputink News

Imagem: Sputnik News

Deixe uma resposta