Diretor do Sindicato denuncia desmonte da Caixa em dia de luto e de luta

Como um desdobramento das manifestações que ocorreram, em todo o país, no dia 27 de abril, os trabalhadores da Caixa realizaram, nesta última terça-feira (11), um dia de luto e de luta, em solidariedade às famílias das vítimas da Covid-19 e, também, como forma de pressionar por melhores condições de trabalho, exigindo a não privatização da Caixa e vacina para todos. Além de se vestirem de preto, os empregados do banco participaram de um tuitaço com as hashtags: #EmpregadosCaixaEmLuto, #LutoPelasVítimas, #SomosMaisQueNúmeros e #VacinaJá.

Mobilização

Em entrevista à RádioCom, o diretor do Sindicato e, também, funcionário da Caixa, em Pelotas, Leandro Sebaje, alertou para as medidas arbitrárias que estão sendo tomadas pelo banco, como a alegação de que haveria “falta injustificada”, dos trabalhadores que paralisaram as suas atividades, em diversas regiões do país, mesmo cumprindo as exigências para que pudessem exercer o seu livre direito à manifestação e greve.

Além disso, Leandro denuncia o aparelhamento da presidência do banco, por parte do governo federal, com o claro intuito de privatizar a instituição, visando o favorecimento, apenas, da iniciativa privada. “A Caixa está sendo fatiada. A venda de 17% das ações da Caixa Seguridade, no final do mês passado, vai reduzir o lucro banco, em 2022, enfraquecendo a empresa e diminuindo a sua capacidade. Lembrando que nenhum banco privado fez esse tipo de procedimento, porque esta é a parte mais lucrativa para a empresa. 

Mesa permanente de negociação

Ainda na tarde de ontem, a Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/Caixa) esteve reunida com a direção do banco, mas a Caixa se negou a atender as reivindicações dos empregados. Com relação à PLR Social, o banco inste que está cumprindo o ACT, mesmo admitindo não ter feito o pagamento correto, de 4%, e sim de apenas 3% do lucro líquido.

Sobre a vacina contra a gripe, os representantes da Caixa disseram estar aguardando o resultado da licitação, já tendo autorizado o reembolso. A empresa afirmou, ainda, que os aposentados teriam sido desligados da campanha, como medida preventiva. Já no que diz respeito à vacinação contra a Covid-19, o banco alega que este assunto está sendo tratado junto à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Ministério da Saúde. 

Não houve tempo para a discussão sobre as atuais condições de trabalho dos empregados, mas a CEE/Caixa novamente cobrou que a empresa encaminhe uma minuta da proposta sobre o teletrabalho.

Confira a íntegra da entrevista do diretor Leandro Sebaje:

Fonte: SEEB PelotasRedação Eduardo Menezes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.