Governo do RS rejeita recursos e mapa do distanciamento tem 16 regiões em bandeira vermelha

O Gabinete de Crise indeferiu, nesta segunda-feira (15), os três pedidos de reconsideração ao mapa preliminar da 41ª rodada do Distanciamento Controlado, sistema de enfrentamento à pandemia em vigor no Rio Grande do Sul. Com a decisão, o mapa definitivo permanece com 16 regiões em bandeira vermelha e cinco regiões em bandeira laranja (Bagé, Caxias do Sul, Ijuí, Pelotas e Santa Rosa).

Os recursos de reconsideração foram enviados pelas regiões Covid de Santa Maria, de Guaíba e de Passo Fundo, mas foram indeferidos pelo governo do Estado devido a pioras de indicadores que consideram dados específicos nas regiões.

A nova rodada do mapa vale de 16 a 22 de fevereiro e traz 378 municípios em bandeira vermelha, somando 8,6 milhões de habitantes, o que corresponde a 76% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes). Desses, 164 municípios podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não apresentam registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Diante do feriado de Carnaval, o Gabinete de Crise alerta para o rápido aumento na ocupação de leitos clínicos ao longo da última semana, que passou de 902 para 1.112. “Isso pode refletir em alta demanda por leitos de UTI nos próximos dias”, pontua. O Gabinete também ressalta que as festas de Carnaval estão proibidas, uma vez que não atendem aos protocolos mínimos de segurança sanitária,  e pede que a população siga respeitando os protocolos, principalmente quanto à higienização constante das mãos, evitar aglomerações e o uso obrigatório de máscara em todas as bandeiras.

Dentre os indicadores monitorados pelo sistema de Distanciamento Controlado ao longo da última semana, chama atenção a elevação no número de confirmados em leitos clínico (23%), o aumento nos registros de hospitalização (+32%) e o número de óbitos (+16%). Já as internações em UTI se mantiveram estáveis (+1%).

O RS apresentou a 12ª maior taxa semanal de óbitos e a 17ª maior taxa de mortalidade acumulada de óbitos do país (100 por 100 mil habitantes). Com a inclusão de 24 registros no domingo (14), o Estado chegou a 11.379 óbitos, com a média semanal de 55 óbitos por dia, o que representa um aumento frente à semana anterior (+18,5%).

Recursos negados

Na região Covid de Santa Maria houve uma piora na avaliação de indicador específico, que recebeu avaliação de risco altíssimo (bandeira preta), e de indicador de velocidade de propagação da Macrorregião Centro-Oeste. A região também atingiu níveis de risco para acionamento da salvaguarda de bandeira vermelha.

Na região de Guaíba, o aumento de 83% de casos internados e baixa disponibilidade de leitos de UTI, somado à situação de aumento constatada na macrorregião Metropolitana e ao fato de a região de Guaíba ter indicadores que delinearam o acionamento da salvaguarda, levaram o Gabinete de Crise a indeferir o pedido.

Na região de Passo Fundo também foi indeferido devido à piora de dois indicadores que consideram dados específicos da região, que chegaram à bandeira preta. A piora de um indicador de velocidade de propagação da Macrorregião Norte e níveis de risco para acionamento da salvaguarda de bandeira vermelha fizeram com que o Gabinete de Crise optasse por indeferir a solicitação da região.

Fonte: Sul 21 *Com informações do governo do RS

Imagem: Sul 21

Deixe uma resposta