Pelotas passa para a bandeira amarela mesmo com maior registro de casos e óbitos da Zona Sul

postado em: Cidade, Mídia, Milicias, Política, Racismo, Saúde | 0

Após registrar mais 16 casos, no feriado desta segunda-feira, dia 12 de outubro, e atualizar o número de óbitos decorrentes da covid-19 para 141 – o que representa seis a mais do que a última divulgação da Secretaria Municipal de Saúde de Pelotas (SMS), a cidade de Pelotas foi classificada em bandeira amarela, com base no programa de Distanciamento Controlado do Governo do Estado. Ao todo, o município possui 4.675 pessoas infectadas pela doença.

A nova classificação preocupa, já que muitos pelotenses têm entendido que o aumento da flexibilização representa a superação da pandemia, tendo sido recorrentes festas e aglomerações, principalmente, nos bairros Laranjal e Fragata. A posição dos governos do Estado e Município cria uma insegurança quanto à real superação da crise sanitária, já que as vacinas estão apenas em fase de testes e não estão sendo aplicadas, massivamente, para o combate ao coronavírus. Vale lembrar que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas o distanciamento social segue sendo a única medida preventiva realmente eficaz contra o contágio. 

Mesmo diante de uma realidade que coloca a cidade de Pelotas na liderança do ranking dos municípios da Zona Sul com maior número de contágios e óbitos pela covid-19, agora, segundo os governos do Eduardo e Paula, a cidade estaria com “risco baixo” de contágio. A justificativa seria a diminuição no número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e pela Covid-19. 

O aumento da flexibilização tem sido muito criticado por entidades da sociedade civil, como os sindicatos, que se mostram preocupados pela influência do período eleitoral nas decisões relativas à flexibilização das medidas de combate à propagação da doença. 

Fonte: Seeb Imprensa Pelotas

Deixe uma resposta