Vanessa Longoni canta, na terça (29), no Centro de Artes

postado em: Sem categoria | 0
Processed with VSCO with h3 preset

A cantora porto-alegrense radicada no Rio de Janeiro Vanessa Longoni é a convidada do Núcleo da Canção da UFPel, em apresentação que ocorre na próxima terça-feira, dia 29, às 19h, no Auditório 1 do Centro de Artes da Universidade. Ela apresentará pocket-show e audição comentada de trabalhos relevantes de sua carreira, Prêmio Açorianos de Melhor Intérprete e indicações para disco e grupo.

Vinda de uma formação lírica, mas com sua raiz na formação popular, Vanessa já participou de vários grupos vocais, coros de óperas e espetáculos teatrais. Vencedora do AÇORIANOS DE MÚSICA DE MELHOR INTÉRPRETE, MELHOR CD, MELHOR PRODUÇÃO MUSICAL, MELHOR SHOW pelo trabalho “A Mulher de Oslo”.

Em Pelotas a convite do diretor de cinema Rafael Andreazza, que assina futuras produções audiovisuais da cantora, Vanessa conta em sua trajetória com trabalhos como o REALIDADE PARALELA (com Marcelo Corsetti, Luke Faro e Ângelo Primon), indicado ao Açorianos de melhor cd. Em sua trajetória integrou o espetáculo musical LORQUIANAS onde música, teatro , dança e poesia se misturavam para contar o universo mágico de Garcia Lorca; o Grupo Vocal Maria vai com as Outras ( D`Quina pra Lua) onde ganhou o PRÊMIO AÇORIANOS DE MELHOR CD com o trabalho BAILADÊRA . Também foi selecionada para participar do projeto RUMOS ITAÚ carteira COLETIVO. Lançou o cd infantil “Queremos uma ciclovia/Queremos um carrilbici”, uma produção entre Brasil, Uruguai e Espanha, indicado também ao AÇORIANOS de melhor CD infantil.

Lançou o CD, gravado no Rio de Janeiro, com produção musical de Gastão Villeroy e Antônio Villeroy CANÇÃO PARA VOAR no Teatro Solar Botafogo com Show homônimo dirigido pelos diretores Daniela Carmona e Adriano Basegio. Com este trabalho foi artista Faro MPB. Se dedicou aos estudos teatrais realizando os cursos da Cia do Giro “Estilos de Interpretação Teatral”, “Tempo, espaço e composição” ,“Dramaturgia das impressões. A plástica e a música vestindo o invisível do espaço”. Realizou também concertos com a Banda Municipal de Porto Alegre e “Concertos do Rock” com a Orquestra de Câmara da Ulbra.

Em 2019 lança o show “Tudo tinha Ruído” (12 músicas do compositor Arthur de Faria) em voz e piano e está em estúdio (SP) com produção de Otavio Carvalho (indicação ao Grammy Latino pela banda Vitrola Sintética) para lançar 5 singles e posteriormente o EP Tudo Tinha Ruído.

Seus trabalhos encontram-se em várias plataformas digitais como Deezer, Spotify, Youtube e Itunes. https://g.co/kgs/sxBAfu

Spotify

Mais informações e fotos em https://drive.google.com/open?id=10cgVlY3hwnF31guEpqiwQ73Z_15YqblQ  

Fonte: UFPel

Deixe uma resposta