RAP salva: oficinas de hip hop para jovens no CASE

postado em: Sem categoria | 0

Rapper Guido CNR ministra oficinas no Centro de Atendimento Socioeducativo

Histórico do Hip Hop, destacando os pioneiros, e o legado que valoriza a expressão da periferia urbana. Em especial, o ritmo e poesia do RAP, pontuando referências em âmbito nacional e regional. Enfoques da oficina ministrada pelo rapper Leandro “Guido CNR” que, nos encontros com os jovens, ressalta que o “Rap Salva” – designação do projeto. Ele exemplifica com a sua trajetória, mencionando desde os percalços na infância, os desafios e experiências da adolescência, culminando com o adulto, que dá aulas de box, é pai e, durante mais de vinte anos, consolidou-se artisticamente na região através dos discos e vídeos. A oficina que tem sido levada a escolas e projetos sociais, neste mês também chegou a jovens que estão cumprindo medidas socioeducativas. No Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE), diz Leandro, as aulas acontecem segundas e terças das 17h50min às 18h50min.

CASE – O rapper menciona que a oficina é uma iniciativa da Associação Hip Hop de Pelotas, e ele foi convidado para atividades neste fim de ano. Conforme explica, os encontros iniciaram há uma semana, e estão participando vinte jovens, que foram convidados. Para participar, é considerado o bom comportamento do adolescente. No espaço, Leandro recorda que já realizou projeto há sete anos. Acerca da oficina atual ele afirma: “Abordo minha história de vida e tudo que o Rap fez por mim, ensino como sobreviver e se adaptar com a arte, mesmo sem ter grana para produzir. Trocamos ideias e mostro o que tive de lutar, para que minha música fosse pra rua. Além disso, abordaremos o processo de composição, produção e captação de áudio. Ao fim do semestre, é possível que surja um disco da galera”.

Leandro organiza homenagem para lembrar Fill

Leandro organiza homenagem para lembrar Fill

AUTOESTIMA – O objetivo não consiste especificamente em formar rappers, mas “resgatar a esperança, orientando que é possível acreditar nos sonhos, mesmo quando tudo parece perdido. Sempre há uma saída, e queremos que eles renovem suas esperanças, sejam quais forem os sonhos”, diz.

FILL – Neste ano houve o falecimento precoce do rapper Filipe “Fill” Fontoura. Para homenagear o amigo, Leandro está organizando o “Sweet Home Festival”, que será realizado dia 8 de dezembro às 14h ao lado da Bibliotheca Pública Pelotense.

SEMANA DO HIP HOP SEGUE ATÉ DOMINGO

Prossegue até o próximo domingo, a 8ª Semana Municipal do Hip Hop de Pelotas, com oficinas em escolas e abrigos assistências. Na noite de segunda-feira houve a abertura do evento, no Bistrô da Secretaria da Cultura (Secult), com exposições de banner, clips de artistas locais, contação de histórias do movimento na cidade e apresentações artísticas.

PROGRAMAÇÃO:

Hoje

  • 14h, na OHM Home Club – Oficina de DJ, com Dola e Laddy Dee, para crianças dos abrigos de infância da SAS;

Quinta-feira (17)

  • 9h, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Francisco Caruccio – Oficina de MC, com Guido CNR;
  • 14h, no Centro de Referência de Assistência Social Dunas– Oficina de DJ, com Jader Freitas e com Juliana Moreira (D´Mix Charme);

Sexta-feira (18)

  • 9h, na Emef Francisco Caruccio – Oficina de dança com Jéferson Cabral;
  • 9h, na Casa da Acolhida da SAS – Oficina de dança com Francine Lemos;

Domingo (20)

  • 15h, na Emef Francisco Caruccio (CAIC) – encerramento da Semana com shows de D’Mix Charme, Metamorfose, Dj Jader, Laddy Dee, Francine Lemos e Dj Dola;

Fonte: Diário da Manhã

Deixe uma resposta