Queiroz pagou R$ 133,5 mil em dinheiro vivo por tratamento no Einstein

Apontado como o arrecadador de parte dos salários de funcionários do gabinete do então deputado deputado Flávio Bolsonaro, o ex-assessor Fabrício Queiroz já pagou até o momento R$ 133,58 mil em dinheiro vivo pelo tratamento que fez no hospital israelita Albert Einstein contra um câncer. 

Segundo informações divulgadas pelo seu advogado, Paulo Klien, Queiroz pagou R$ 64,58 mil pela cirurgia, outros R$ 60 mil para a equipe médica e R$ 9 mil ao oncologista, tudo em espécie. 

O ex-motorista alegou que o montante quitado em dinheiro vivo estava guardado em sua casa para amortizar o financiamento de um apartamento na Taquara, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. O dinheiro foi entregue à tesouraria do hospital pela mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar.

De acordo com Klein, os gastos estão dentro da capacidade financeira de Queiroz e de sua família, que ganham cerca de meio milhão de reais ao ano. “De toda forma está dentro de um valor razoável e dentro da renda dele e da família, uma vez que dentro de sua capacidade financeira e com recursos próprios e lícitos, considerando que eles ganham R$ 500 mil ao ano”, disse o advogado, ao jornal O Globo.

No dia 13, a Justiça do Rio autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal de Fabrício Queiroz e outras 87 pessoas . Além do afastamento de sigilo de Flávio e seu ex-assessor Queiroz, também terão suas informações bancárias averiguadas a mulher de Flávio, Fernanda Bolsonaro, a empresa de ambos , Bolsotini Chocolates e Café Ltda, as duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn, e a mulher do ex-assessor.

Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta