O Fim dos Direitos ( Por Lair de Mattos)

postado em: Cidade, Colunistas, Direitos Humanos | 0

Nesta semana temos três eventos políticos na nossa cidade, que, numa observação um pouco mais detida, é percebido uma causa comum.

Quarta-feira, 20, tem audiência pública na Câmara de Vereadores, proposta pelo vereador Eder Blank em defesa da Justiça do Trabalho. Quinta, audiência pública em defesa do hospital Santa Casa e sexta, ato público em defesa da previdência pública.

Na essência, os três eventos tratam da defesa de direitos. O direito à justiça, o direito à saúde e o direito à proteção na velhice ou na incapacidade.

Os três são eventos “em defesa”. Se é necessário que se façam atos em defesa destes direitos, é por que eles estão sendo atacados. Quem está atacando os direitos do povo?

O presidente da República, em um discurso na sua visita aos Estados Unidos, comunicou que seu governo tem como meta desconstruir muitas coisas para depois construir. Desconstruir é uma forma amena da palavra destruir. O que este governo quer construir sabemos bem, é o estado mínimo.

Os direitos do povo brasileiro estão sendo destruídos. O direito mais atacado neste início de governo é o direito à proteção dos trabalhadores por parte do Estado. O fim do Ministério do Trabalho, o anunciado do fim da Justiça do Trabalho, a fragilização extrema dos sindicatos com a MP 873 e a reforma da previdência nos levará de volta ao início do século passado, em termos de exploração da classe trabalhadora e desproteção social.

Aos trabalhadores brasileiros resta a luta contra a perda de direitos que outras gerações de trabalhadores conquistaram, também com luta. E todas as formas são válidas. As audiências e o ato público é o que temos para esta semana. Vamos nos engajar e ir pavimentando para uma Greve Geral, a ferramenta mais poderosa que temos para evitar um retrocesso civilizatório.

Fonte: Lair De Mattos ( Presidente do Sindicato da Alimentação de Pelotas / Diretor da RádioCOM )

Deixe uma resposta