Nigeriano diz que foi enganado para aparecer em vídeo do hino com Bolsonaro: “Detesto o que esse governo representa”

postado em: Sem categoria | 0

O professor nigeriano Dammy Damilare denunciou em sua conta no Instagram que foi enganado por uma equipe da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para aparecer em vídeo sobre o Hino Nacional Brasileiro, que serviu de propaganda para o governo Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro. Ao gravar o vídeo, Bolsonaro cantou “margens flácidas” em versão que não foi ao ar.

“Detesto tudo que esse governo representa”, escreveu o nigeriano, dizendo que mora em Salvador (BA) e estava em Brasília no dia 27 de agosto para renovar o visto, quando foi convidado por um membro de um grupo de danças a fazer uma apresentação em um lugar público.

“Cheguei em frente do Museu Nacional, e vi um pessoal com câmeras, imaginei que eles fossem turistas também. Fui lá e dei meu celular para um deles me filmar dançando. Depois da minha dança, fui pegar meu celular de voltar e um deles me disseram que estavam fazendo um documentário sobre o hino nacional que existem muita gente que não sabem cantar e cantam engraçado, e pediram para eu tentar cantar”, afirmou.

Damilare, no entanto, diz ter ficado surpreso quando começou a ser acionado por amigos que perguntavam sobre sua participação no vídeo.

“Eita, fuderam com a minha imagem”, disse ele em resposta a um amigo por whatsapp, ao receber o vídeo. Ele afirma que não sabia da intenção da filmagem e não assinou nenhum termo para ceder sua imagem ao filme.

O jornal O Globo entrou em contato com a EBC, que alegou que a equipe “informou que o vídeo institucional, sem fins comerciais, estava sendo produzido para divulgação da Presidência da República”, sem responder se foi feito algum tipo de contrato.

Deixe uma resposta