Maduro denuncia golpe e rompe relações políticas e diplomáticas com os EUA

postado em: America Latina | 0

Após o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, se declarar o novo chefe do Executivo do país, o presidente Nicolás Maduro denunciou, em pronunciamento na sacada do Palácio de Miraflores, sede do governo, a participação do governo americano na tentativa de golpe e deu um prazo de 72 horas para o corpo diplomático dos Estados Unidos deixar a Venezuela. O presidente americano, Donald Trump, reconheceu Guaidó como novo presidente interino, no que foi seguido pelo brasileiro Jair Bolsonaro.

Segundo Maduro, o governo dos Estados Unidos está dirigindo uma operação para colocar no poder um governo funcione para os seus interesses. “Não queremos volta ao século XX de intervenções estrangeiras. O povo venezuelano diz não aos planos golpistas”, disse. “A Venezuela deve se fazer respeitar com a sua verdade, com muita segurança. Os Estados Unidos deram uma ordem como nunca havíamos visto na história da Venezuela”.

Na sequência, anunciou que decidiu romper relações diplomáticas e políticas com o governo dos Estados Unidos. “Procedo a assinar uma nota de protesto e dou 72 horas para que todo o corpo diplomático dos Estados Unidos se vá do país. Peço apoio a todo o povo da Venezuela a esta decisão muito necessária. Venezuela se respeita”, diz.

Maduro também disse em seu discurso que estava reafirmando o seu chamado à paz no país. “Faço um chamado a todo o povo venezuelano para defender o nosso direito à paz, à concórdia”, disse.

Fonte: Sul 21

Deixe uma resposta