“IFSul mostra a sua cara”: câmpus Pelotas terá ação especial nesta quarta-feira (25)

postado em: Sem categoria | 0

Demais unidades do IFSul também realização atividades neste dia. Objetivo é aproximar ainda mais a instituição da comunidade

O câmpus Pelotas promove nesta quarta-feira (25) uma ação especial para homenagear estudantes da unidade que, de alguma forma, se destacaram nos últimos anos. Marcada para as 19h, no auditório Enilda Feistauer, a atividade faz parte do “IFSul mostra a sua cara”, evento que será realizado, no mesmo dia, em outros câmpus do instituto federal.

Conforme os organizadores, a ideia deste evento é aproximar ainda mais a comunidade da instituição de ensino, mostrando tudo que é feito em salas de aula, laboratórios e demais dependências, seja por meio de atividades curriculares ou a partir de projetos de ensino, pesquisa e extensão.

No câmpus Pelotas, além da homenagem a estudantes, haverá ainda uma reunião com pais e responsáveis de alunos que ingressaram neste semestre letivo, nos cursos técnicos. Conforme o diretor-geral Carlos Corrêa, o encontro, que acontecerá no auditório Enilda Feistauer, às 19h, será uma oportunidade para apresentar à sociedade tudo aquilo que é feito na unidade, que completa 76 anos agora em outubro.

“Neste dia faremos, também, uma visita guiada pelos pavilhões dos cursos técnicos. Então, acredito que os pais e responsáveis poderão conhecer um pouco mais sobre o câmpus Pelotas e seu trabalho de mais de sete décadas na área da educação”, ressalta o diretor-geral.

O “IFSul mostra a sua cara” foi proposto e aprovado na última reunião do Conselho Superior (Consup). De acordo com a Reitoria do IFSul, o evento é um momento exclusivo para prestar contas à sociedade sobre as ações do instituto e dar um panorama sobre a situação da unidade no atual contexto.

“Embora a instituição tenha diversas formas de controle social, sujeita à fiscalização constante de órgãos de controle, por exemplo, entende-se que grande parte da comunidade externa ainda desconheça muito do que é feito no câmpus Pelotas do IFSul. Assim, é importante que se busquem maneiras de tornar acessíveis as ações desenvolvidas em ensino, pesquisa e extensão, apresentando projetos, números, objetivos e, também, as dificuldades enfrentadas”, finaliza Corrêa.

Fonte: IFSul


Deixe uma resposta