Epidemiologia UFPel inicia nova pesquisa de saúde com população de Pelotas

postado em: Sem categoria | 0
Lucas Gonçalves de Oliveira, Rafaela Borges e Daniel Leventhal, pesquisadores do programa de pós graduação em epidemiologia da UFPel em entrevista na RádioCom trazendo mais detalhes sobre a pesquisa.

A saúde dos moradores de Pelotas será tema de nova pesquisa realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (PPGE). O estudo Saúde Em Casa – Estudo de Mestrado em Consórcio para Avaliação da Saúde do Adulto – iniciou dia 09 de dezembro de 2019. A pesquisa irá ouvir cerca de 3,5 mil pessoas, de 18 anos ou mais de idade, que moram na zona urbana da cidade.

O levantamento irá abranger questões de interesse em saúde pública, como consumo de tranquilizantes, qualidade do sono, acesso a serviços de saúde, percepção de discriminação em serviços de saúde, violência,prática de atividade física, prevalência de depressão e ocorrência simultânea de duas ou mais doenças. Serão também investigadas questões menos frequentes em inquéritos populacionais, como a percepção de justiça na vida pessoal e indisponibilidade de alimentos.

Para a coleta de dados, serão visitados cerca de 1,7 mil domicílios de todas as regiões da cidade. “Esperamos sertão bem-recebidos quanto em outras edições da pesquisa”, afirma uma das coordenadoras doestudo, a coordenadora do PPGE Helen Gonçalves. “Devido ao formato dos questionários, asentrevistadoras deverão ser recebidas dentro das casas, para facilitar a entrevista com todos os moradores”, informa.

A Pós em Epidemiologia da UFPel realiza este tipo de pesquisa de saúde coletiva com a população de Pelotas a cada dois anos desde 1999.A condução do estudo, desde a coleta até a análise dos dados, é realizada com a participação de pesquisadores em formação no curso de mestrado em Epidemiologia, sobcoordenaçãodas docentesda Pós-Graduação em Epidemiologia, Helen Gonçalves, Luciana Tovo e Elaine Tomasi. As informações do estudo são analisadas por diversas áreas da saúde, como enfermagem, psicologia, medicina, nutrição, odontologia, fisioterapia e educação física.

Os domicílios que participarão da pesquisa são escolhidos por sorteio, e as informações fornecidas pelos participantes são confidenciais, sendo utilizadas para análise sem identificação dos entrevistados. Todas as entrevistadoras estarão identificadas com camisa e crachá do estudo.A estimativa é de finalização do estudo no primeiro semestre de 2020. O objetivo deste monitoramento é relacionar os hábitos de vida com o estado de saúde da população. Os resultados, com divulgação prevista para o final de 2020, têm potencial para contribuir com profissionais e gestores da área de saúde para o ajuste, ou mesmo formulação de políticas de saúde pública locais.

Assista a entrevista na íntegra na página da RádioCom: Parte 1 e Parte 2

Fonte: UFPel

Deixe uma resposta