Entidades de Pelotas organizam movimento de resistência contra a Reforma da Previdência

Entidades sindicais e sociais de Pelotas se uniram para organizar um movimento local de resistência ao projeto de Reforma da Previdência, apresentado pelo governo federal. A primeira ação será a adesão ao Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência, em 22 de março. Nos dias 20 e 21 as entidades estarão nas ruas dialogando com a população e convocando a todos para a mobilização.A proposta de Reforma da Previdência, apresentada pelo governo Bolsonaro como “indispensável para a sobrevivência do sistema brasileiro”, representa, na verdade, o desmonte do sistema previdenciário, especialmente de seu caráter social. O projeto ataca diretamente os direitos dos trabalhadores(as) mais pobres, das mulheres e dos(as) trabalhadores(as) rurais. Em contrapartida, enquanto joga os trabalhadores mais pobres na miséria, entrega a classe média para os bancos e seus pacotes de previdência privada.

Mesmo cruel para os trabalhadores, a ideia da reforma tem recebido amplo apoio da imprensa e do setor empresarial brasileiro. Com isso, a circulação de informações sobre o projeto tem sido bastante limitada, focando na necessidade de sua aprovação e não nos impactos para quem depende da previdência social. Os representantes que participaram das primeiras reuniões de articulação, apontaram a urgência de se construir um contraponto ao viés distorcido que tem sido apresentada para a sociedade. Eles destacam que com a reforma, os trabalhadores mais pobres e que vivem na informalidade, por exemplo, passarão a receber um benefício de apenas R$400,00 ao completarem 60 anos.

Além disso, a proposta de idade mínima desconsideram as realidades regionais e laborais dos trabalhadores(as) brasileiros(as).Como estratégia de resistência, o grupo definiu manter reuniões periódicas e realizar atividades que promovam o debate com a comunidade, com o objetivo de apresentar os reais impactos da reforma para a população de Pelotas. Neste sentido, nos dias 20 e 21 e março, serão distribuídos panfletos informativos convidando a população para o Dia Nacional de Luta Contra a Reforma da Previdência, que acontece no dia 22/03, a partir das 17h30, com um grande ato público no Chafariz da rua Andrade Neves, no centro de Pelotas.

No dia 26 de março, está marcada uma audiência pública na Câmara de Vereadores para debater a reforma. Participaram das primeiras reuniões, a ADUFPel-SSind; a ASUFPel; o Coletivo Alicerce; a FENASPS; o Sinasefe-IFSul; o SINDISPREV/RS; o SINTERGS e o SINTRAJUFE/RS.

Fonte: Sinasefe

Deixe uma resposta