CPERS – Propostas de Mobilização são aprovadas em Reunião Ampliada do Conselho Geral

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : CPERS

A Direção Central do CPERS realizou nesta sexta-feira, dia 20, a Reunião Ampliada do Conselho Geral, reunindo aproximadamente 400 educadores no Centro de Eventos do Plaza São Rafael.
A Reunião contou com a palestra do diretor da Federação Unificada dos Petroleiros – FUP, João Antônio de Moraes, que falou sobre a importância da Petrobrás e dos recursos do Pré Sal. “Ter uma empresa cujo capital é de controle do povo é fundamental. A posição da FUP e da CUT é muito clara: se cometeram erros, é necessário fazer a apuração e punir os culpados, mas preservar as instituições. Não interessa produzir riqueza que não seja para o bem social e isso está em risco agora”, observou.
Moraes classificou como fundamentais os investimentos dos royalties do petróleo na área da educação. “É preciso investir nas futuras gerações e isso só é possível através da educação. Por isso, apoiamos essa luta”, afirmou.

Após a palestra, a categoria deu continuidade a Reunião Ampliada votando nas propostas de mobilização apresentadas pela Direção Central, com foco na construção da Assembleia Geral do CPERS, que ocorre no dia 27 de março, no Gigantinho.

Confira as propostas aprovadas:

1. Realizar visita as escolas, nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, para aproveitar as reuniões e/ou formações e debater as questões da categoria;
2. Discutir, na base, formas de mobilização para a conquista da pauta de reivindicações da categoria;
3. Realizar Assembleias Regionais entre os dias 16 a 24 de março;
4. Mobilizar a categoria para a Assembleia Geral, que será realizada no dia 27 de março;
5. Garantir a participação, nos espaços de construção da Coordenação dos Movimentos Sociais, nas atividades do dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher;
6. Criar o Coletivo da Juventude;
7. Participar da Mobilização Nacional da CNTE (fortalecimento das campanhas salariais) em março, cujas datas serão definidas na CNE, nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro, esforçando-se para que as escolas parem;
8. Realizar Campanha Estadual de Sindicalização;
9. Realizar Moção de apoio a APP do Paraná;
10.Construir Moção de repúdio ao tratamento violento do governo Richa contra os trabalhadores em educação;
11. Garantir a participação do CPERS nas lutas, em conjunto com a CUT, as centrais sindicais e os movimentos sociais, contra as medidas que retiram direitos trabalhistas e previdenciários;
12. Realizar Moção contra a privatização da Petrobrás, combate à corrupção e punição dos culpados;
13. Construir auto agenda com o governador José Ivo Sartori para obter respostas relacionadas às pautas já apresentadas;
14. Solicitar ao Conselho Ampliado que acompanhe a Direção Central até o Palácio Piratini para obter uma auto agenda da Direção com o governo;
15. Fortalecer a luta pela nomeação dos concursados, professores e funcionários de escola, em todos os núcleos, acompanhando a luta da Direção Central;
16. A Direção Central do CPERS, através da sua Comissão de Educação, fará uma avaliação do Plano Estadual de Educação e elaborará um documento para que todos os núcleos se apropriem de seu conteúdo e possam acompanhar a votação. É preciso pressionar a Assembleia Legislativa para aprovar um Plano que contemple os anseios da categoria;
17. Organizar uma caminhada até o Palácio Piratini com toda a categoria presente na Assembleia Geral, que será realizada no dia 27 de março, no Gigantinho.

IMG_00301-708x350

Comentários estão fechados.