Com valores de fevereiro ainda em atraso, entidades cobram do Governo Leite repasse sindical

postado em: Cidade, Direitos Humanos, Saúde, Trabalho | 0

Com o repasse das contribuições sindicais de fevereiro ainda em atraso, dirigentes de entidades representativas do funcionalismo do Rio Grande do Sul, como CPERS, Ugeirm, Sindicaixa e Sindisepe-RS, debateram a situação do atraso nos repasses com o chefe de gabinete do governador Eduardo Leite (PSDB), Paulo Morales, durante uma reunião realizada no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, na manhã desta segunda-feira (1º).

De acordo com Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS-Sindicato, que representa professores e funcionários de escolas da rede estadual, o atraso nos repasses sindicais “obriga as entidades a contraírem empréstimos para arcar com o custeio e reflete diretamente nas condições para a organização e mobilização das categorias, bem como na garantia dos direitos dos trabalhadores que atuam nas entidades”. A presidente ainda apontou que a contribuição é descontada da folha dos servidores que optaram pela sindicalização. Para ela, ao atrasar o repasse, o governo estaria apropriando-se de um recurso que é privado, e que isso poderia colocar em risco a saúde financeira das organizações trabalhistas.

Em nota, publicada no último dia 29, a Ugeirm, sindicato que representa investigadores, escrivães e inspetores da Polícia Civil, afirmou que os valores das contribuições sindicais recolhidos dos salários dos servidores no mês de fevereiro ainda não foram repassados aos sindicatos. Segundo o texto, o repasse de fevereiro deveria ter sido feito até 11 de março, mas a nova previsão é de que somente dia 15 de abril os sindicatos recebam o valor. “Ao se apropriar desses valores, o governo, além de atrasar os salários, utiliza o dinheiro dos servidores para fortalecer o caixa do governo. Em português claro, se trata de apropriação indébita do dinheiro dos servidores”, afirma a nota.

Durante a reunião na última segunda-feira, o chefe de gabinete do Governo disse que irá tratar do tema com o governador na terça-feira (2), e que o encaminhamento seria comunicado às entidades. O tema já havia sido cobrado do Governo Leite no último dia 15 de março por meio de uma reunião com o secretário da Fazenda, que havia se responsabilizado de divulgar a data do repasse no último dia do mês, mas isso não aconteceu.( 

Fonte : Sul 21 / Com informações do CPERS-Sindicato

Deixe uma resposta