‘Bolsonaro vai ter que entender que precisa da Argentina’, diz sociólogo argentino

postado em: Sem categoria | 0

Passadas as eleições, qual será o futuro da Argentina, qual é o impacto do retorno da centro-esquerda ao poder e como isso afetará as relações do país com o Brasil governado pela extrema-direita? Para ajudar a responder essas questões, o Sul21 conversou nesta segunda-feira (28) com Pedro Brieger sociólogo, há décadas analista político na TV e rádio argentina, da CNN em espanhol, e diretor do site Nodal.am, especializado na cobertura política da América Latina.

Brieger, 63 anos, avalia que o resultado de domingo foi uma vitória contundente. “Vencer com oito pontos de vantagem em primeiro turno é importante, ainda mais levando em conta que ganhou uma coalizão de oposição demonizada pelos meios de comunicação, da qual também tomou parte o poder judiciário, com ameaças de prender a ex-presidente Cristina, que compreendeu políticos e empresários importantes”, avalia.

Além disso, ele destaca que o resultado das urnas mostra que estava muito equivocado pensar que o kirchnerismo estava derrotado no país. “Em 2015, eu disse que não. A presidente Cristina tinha acabado de organizar um ato muito grande antes de abandonar o cargo e o movimento político que coordenava tinha sofrido uma derrota, mas não estava derrotado. O macrismo acreditou que poderia acabar com o peronismo e se equivocou. A crise econômica foi muito profunda e ele voltou”, diz.

O analista avalia que o fato central da vitória de Fernández é que a maioria da população argentina voltará a ser incluída nas políticas públicas do governo federal. “Isso é fundamental. O peronismo é sinônimo de inclusão na história desse país”, diz.

Fonte: Sul21

Deixe uma resposta