Audiência Pública debaterá hoje a possibilidade de privatização do Banrisul

Do Sindicato dos Bancários: Pelotas debaterá intenção de privatização de empresas gaúchas hoje quinta-feira (21/02).

No dia 21 de Fevereiro, às 19 horas, no plenário da Câmara Municipal de Pelotas (rua XV de Novembro, 207), está marcada uma audiência pública que pretende debater o primeiro projeto do governador Eduardo Leite (PSDB) encaminhado à Assembleia Legislativa. A audiência, que é de interesse não só dos banrisulenses, mas de toda categoria bancária, tem como proponente o vereador Ivan Duarte (PT).

A intenção do governo do estado é retirar a obrigatoriedade de plebiscito para privatizar as estatais gaúchas, dentre elas o Banrisul. Além do banco, também estão na mira do governo empresas como: CEEE, CORSAN, CRM e SULGÁS.

Na última edição do jornal O Troco – janeiro/fevereiro – o Sindicato dos Bancários já havia denunciado o movimento realizado pelo governador tucano na direção de retirar o poder de escolha da população e impor uma agenda privatista que, desmentido promessa de campanha, deve incluir o Banrisul.

Reunião com Paulo Guedes

Ao reunir-se com o ministro da economia Paulo Guedes, o governador do estado Eduardo Leite (PSDB) afirmou que pretende assinar um acordo, junto ao governo Bolsonaro, que inclui a venda de ações do Banrisul. Em contrapartida, o Rio Grande do Sul poderia suspender por até três anos o pagamento da dívida com a União.

Na prática, a venda de parte das ações do banco seriam a compensação para assinar o Regime de Recuperação Fiscal, seguindo a mesma linha do governo Sartori (PMDB), ao qual, em período eleitoral, o tucano disse ser “oposição”.

É bom lembrar que, durante suas promessas de campanha, Leite foi enfático em dizer que não venderia o Banrisul. Agora, no entanto, já trabalha com a ideia de vender não só as ações do banco, mas de privatizar a CEEE, a CRM e a Sulgás.

Seguindo a política do Governo Sartori

Em uma prática que não só dá continuidade, mas intensifica os ataques do governo Sartori ao funcionalismo gaúcho, Leite deve fazer de tudo para desobrigar a realização de plebiscito para a venda de estatais, inclusive já está encaminhando projeto de lei, nesse sentido, para ser aprovado o mais breve possível.

É bom recordar que, em 2018, o governo Sartori já negociava as ações do Banrisul, em duas vezes, mas manteve o estado como majoritário do Banco. Hoje, o Rio Grande do Sul tem 50% das ações, mas caso algum investidor privado compre mais ações poderá tornar-se majoritário, modificando a dinâmica dentro e fora do Banrisul e abrindo, de vez, o caminho para acabar com um dos maiores patrimônios dos gaúchos.

Fonte: Seeb Pelotas

Deixe uma resposta