Seis detentos de Guantánamo são transferidos para o Uruguai na condição de “refugiados”

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : Opera Mundi

Foto: Wikicommons

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos confirmou neste domingo (07/12) que seis prisioneiros de Guantánamo foram transferidos da penitenciária e entregues ao governo do Uruguai. A remoção dos detentos faz parte dos esforços de Barack Obama para tentar fechar a base de Guantánamo, bandeira de sua campanha à Casa Branca em 2008 e alvo de críticas por maus tratos e violações aos direitos humanos.

A transferência faz parte de um acordo firmado entre Washington e Montevidéu anunciado no início do ano. O presidente uruguaio, José Pepe Mujica, afirmou hoje em entrevista que os prisioneiros chegarão ao país sul-americano na condição de “refugiados”. Segundo Mujica, seu governo não aceitou o pedido dos EUA de que os seis detentos tivessem que permanecer dois anos no Uruguai antes de sair do país.

“No primeiro dia que quiserem ir embora, poderão”, afirmou o presidente, durante viagem ao Equador para participar da cúpula da Unasul (União das Nações Sul-Americanas). “Para mim, o mecanismo do refúgio está entre as mais nobres instituições que tornam viável a humanidade”, completou Mujica, que deixará a presidência no ano que vem para seu sucessor Tabaré Vázquez, eleito há uma semana.

Há dois dias, o presidente uruguaio — para quem a base norte-americana na ilha de Cuba “não é uma prisão e sim um ninho de sequestros” — divulgou a carta que enviou a Obama reiterando seu compromisso em receber os prisioneiros.

No documento, Mujica aproveita para pedir, como contrapartida, a suspensão do embargo econômico que Washington impõe a Havana e também a libertação de alguns prisioneiros políticos dos EUA: além de um porto-riquenho acusado de insubordinação, os quatro cubanos detidos há mais de dez anos enquanto atuavam como espiões para identificar organizações terroristas anticastristas na Flórida.

Em nota oficial, o Departamento de Defesa dos EUA agradeceu a parceria com Mujica. “Os Estados Unidos são gratos ao governo do Uruguai pela disposição em apoiar os atuais esforços para fechar a unidade de detenção da Baía de Guantánamo”, escreveu o Pentágono.
Presos sem acusação há 14 anos
Os ex-prisioneiros deverão chegar ao Uruguai na noite de segunda ou na madrugada de terça-feira. De imediato, serão levados ao Hospital Militar, mas, uma vez terminados os tratamentos médicos, não se sabe o que acontecerá com eles.
Os seis transferidos são: Ahmed Adnan Ahjam, Ali Hussain Shaabaan, Omar Mahmoud Faraj, Abdul Bin Mohammed Abis Ourgy e Mohammed Tahanmatan.

20141207-guantanamo_captives_in_january_2002-wikicommons

Comentários estão fechados.