Reprovado em exame psicológico, presidente da Funai é investigado por soco no rosto do pai

O novo presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai) do governo de Jair Bolsonaro, Marcelo Augusto Xavier da Silva, está sendo investigado pela polícia do Mato Grosso por ter dado um soco no rosto de seu pai, de 71 anos, que registrou boletim de ocorrência em janeiro deste ano.

O pai do presidente da Funai registrou a agressão na delegacia de Novo São Joaquim (MT) e disse, em entrevista à BBC Brasil, que quer que seu filho seja investigado pelo que ele relata ter ocorrido.

Marcelo tomou posse no final de julho e já possui algumas polêmicas vindo à tona com relação a seu passado. Delegado da Polícia Federal, Marcelo foi rejeitado numa primeira avaliação psicológica para o cargo, tendo passado na segunda tentativa. Apesar de poucas pessoas reprovarem neste exame, ele não decreta que a pessoa tenha problemas psicológicos ou psiquiátricos, mas que os avaliadores não consideraram sua personalidade adequada para o cargo.

Ainda, quando era delegado, teve sua atuação contestada em duas investigações internas da corporação, chamadas de PADs (Processo Administrativo Disciplinar), e chegou a ser afastado de uma operação de expulsão de invasores de uma terra indígena, por suspeitas de estar colaborando com os intrusos.

Para entidades ligadas aos indígenas, a nomeação de Xavier é parte da estratégia do governo para evitar novas demarcações de terras e dificultar os trabalhos da Funai.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta