POR QUE A GREVE GERAL? Por Álvaro Barcellos

As centrais sindicais estão conclamando os trabalhadores de todo o país para o dia 14 de JUNHO, sexta feira – a GREVE GERAL.
Por quê? Qual sua importância? São perguntas que se ouve por aí…
Vamos tentar compreender: o Brasil elegeu um grupo de viés populista – que já pediu até desculpas pelas caneladas – cujo principal mote guardava relação com a violência…

Como se não bastasse, as coisas começam – sem a adoção de medidas e políticas públicas – pela ideia de armar a população. Ora, pensar em resolver tudo “na bala”, num momento tenso e desalentador como este em que se estabelece uma recessão brutal, com índices alarmantes de DESEMPREGO, é simplesmente DESASTROSO.

Até porque as estatísticas demonstram que nos Estados Unidos, os lugares em que as armas são liberadas, são os que apresentam MAIORES taxas de VIOLÊNCIA. De modo bizarro. Tanto que milhares de pessoas tomam as ruas nesses lugares pedindo o DESARMAMENTO.
Voltando para cá: o governo (de milicianos) ATACA frontalmente os TRABALHADORES, EDUCAÇÃO e a CULTURA, que são importantíssimos por levar as pessoas a refletirem sobre suas realidades para AGIR ORGANIZADAMENTE.

Do mesmo modo que fizeram outros grupos de EXTREMA DIREITA em outros momentos históricos, como o NAZISMO e o FASCISMO, os trabalhadores é que sofrem.
Por aqui, investem no enfraquecimento de ASSOCIAÇÕES e SINDICATOS, ameaçam EXTINGUIR a JUSTIÇA do TRABALHO, abrindo margens para o crescimento da MISÉRIA e do trabalho ESCRAVO.

O desemprego, a falta de PERSPECTIVA, o descaso com o MEIO AMBIENTE, o RACISMO, o MACHISMO, a terrível reforma da PREVIDÊNCIA (que TIRA ou dificulta muito a nossa APOSENTADORIA, penalizando o trabalhador ao mesmo tempo em que PERDOA dívidas imensas – da ordem de mais de UM TRILHÃO – das MAIORES EMPRESAS que devem fortunas aos cofres públicos), numa clara, perversa e inaceitável inversão de valores…

Assim, para NÃO PERMITIR a CONDENAÇÃO de gerações vindouras, e portanto para tentar garantir algum FUTURO, é extremamente importante somar-se ao esforço organizado dos TRABALHADORES.

A GREVE É DE TODOS NÓS!!!

Deixe uma resposta