Poluição mata sete milhões de pessoas por ano no mundo

postado em: Sem categoria | 0

Cerca de sete milhões de pessoas morrem por ano no mundo em virtude da poluição, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), divulgados na noite de segunda-feira (24/03). Conforme essas estatísticas, uma em cada oito mortes ao redor do planeta está relacionada à contaminação do ar, seja dentro ou fora de casa.

Segundo a agência sanitária da ONU, a poluição do ar tornou-se agora o maior risco para a saúde dos seres humanos, causado por pequenas partículas que se infiltram nos pulmões, resultando em irritações, doenças cardiovasculares, problemas crônicos e câncer.

O que mais surpreende é que as últimas estatísticas divulgadas pela OMS eram datadas de 2008 e apresentavam 3,5 milhões de mortes relacionadas à poluição no mundo – exatamente a metade de óbitos registrados seis anos depois. Contudo, é preciso levar em conta a existência de uma nova tecnologia mais precisa, que permite determinar com mais exatidão a contaminação, segundo afirmou a diretora do departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS, María Neira, à Agência Efe.

Os estudos revelaram que das 7 mi de mortes, 3,7 mi são resultantes da poluição externa, causadas principalmente por ataques cardíacos (40%) e derrames (40%). Desses óbitos, 88% ocorrem em países de baixa e média renda – que representam 82% da população mundial.

Já nos lares, a poluição interna é oriunda principalmente da combustão na hora de cozinhar com lenha e carvão. Neste caso, os derrames são mais frequentes (34%) do que ataques cardíacos (26%), mas quase a totalidade destes óbitos também foi registrada em países de baixa e média renda.

As regiões do Pacífico Ocidental e do Sudeste Asiático são as que mais concentram casos de mortes nas duas modalidades – dentro e fora de casa. O relatório apontou ainda níveis maiores de exposição em mulheres do que homens em países em desenvolvimento.

“Mulheres e crianças pobres pagam um preço alto pela poluição dentro de ambientes fechados, já que passam mais tempo em casa respirando fumaça e fuligem de fogões a lenha e carvão com vazamentos”, explicou a diretora-geral adjunta da OMS, Flavia Bustreo, segundo a Associated Press.

Para analisar os graus de mortandade em nível de cidades, a OMS desenvolve no momento novos relatórios, que devem ser divulgados nos próximos meses.

Fonte: Opera MundiPoluição(1)

Comentários estão fechados.