Petroleiros pedem para que nova diretoria da Petrobras “não se sujeite aos interesses privados”

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : Brasil de Fato

No mesmo dia que a presidenta da Petrobras Maria das Graças Foster e mais cinco diretores renunciaram ao cargo, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) lançou um abaixo assinado em defesa da empresa.

Em uma nota publicada, federação reforça que os casos de corrupção envolvendo diretores da estatal, empreiteiras e políticos devem ser punidos, mas diz que há interesses maiores por detrás dos “ataques sistemáticos” à empresa.

“A Petrobrás tem sido alvo de um bombardeio de notícias sem adequada verificação, muitas vezes falsas, com impacto sobre seus negócios, sua credibilidade e sua cotação em bolsa. É um ataque sistemático que, ao invés de esclarecer, lança indiscriminadamente a suspeita sobre a empresa, seus contratos e seus 86 mil trabalhadores dedicados e honestos”, criticou.

A nota reforça que historicamente a empresa sempre sofreu com ataques de “inimigos internos e predadores externos“ e que dessa vez a política de conteúdo nacional do pré-sal, o próprio setor de óleo e gás no Brasil são os alvos das ofensivas.

A FUP denuncia que notícias muitas vezes incorretas tem saído na imprensa para fazer a população acreditar que a empresa está completamente arruinada, reforçando assim o argumento de quem deseja privatizá-la.

A nota também lembra alguns números que a Petrobras atingiu em 2014 como ser a maior produtora mundial de petróleo entre as empresas de capital aberto do mundo, produção média de 666 mil barris por dia no pré-sal e o crescimento do valor da empresa de US$ 15 bilhões em 2002 para US$ 110 bilhões em 2014.

Por fim, ela dá o recado para que a nova diretoria que será eleita nesta sexta-feira (6), não vacile diante de pressões indevidas e não se sujeite “a lógica dos interesses privados que representam objetivos conflitantes com os da empresa e do país”

Leia a nota na íntegra aqui.

Clique aqui para acessar o abaixo-assinado.

Petrobras_Divulgacao

Comentários estão fechados.