OS RISCOS DOS POVOS NATIVOS ( Por Álvaro Barcellos)

Desde a chegada dos invasores brancos, os povos invadidos, NATIVOS das Américas e da África, vem sofrendo terrivelmente.
Como relatam os livros de História, os povos arrancados de solo africano, virariam mão de obra escrava mundo afora…por aqui, os nativos indígenas naturalmente negavam-se a ter o mesmo destino em suas próprias terras, onde eram inteiramente livres, onde viviam em harmonia com a natureza, da qual tiravam seu alimento, suas vestes, suas ervas e remédios – sabedoria de séculos(como também acontecia lá na África, entre os nativos)…por aqui, todavia, os indígenas que se negavam à ESCRAVIDÃO eram severamente perseguidos, forçados a embretar-se nas matas…

Ao longo da história, de modo geral, o homem branco tenta ignorar os ensinamentos, as lutas, a sabedoria e a cultura dos povos nativos – não brancos…
A tal ponto que houve mesmo aqui na América um processo que ficou conhecido como “branqueamento, ou clareamento ou embranquecimento racial”, que consistiria em algo que, a partir dos desdobramentos de miscigenação, os descendentes de negros e indígenas passassem a ser cada vez mais “brancos” de modo progressivo a cada prole gerada…

Fato é que os brancos poderosos não respeitam nem toleram outras etnias… até atingir patamares insuportáveis – como nas terríveis experiências do FASCISMO na Itália e do NAZISMO na Alemanha e suas perseguições pavorosas (e seus delírios doentios em torno de abomináveis e desumanas ideias de supostas “supremacia” branca)…sem contar as mortes de milhões, a caça a judeus, a homossexuais, a artistas e intelectuais e, claro, ao principal alvo: os comunistas, a quem os Nazistas e Fascistas chamavam de Perigo Vermelho.

Hoje no Brasil, vê-se a matança absurda de Indígenas, povos que sempre protegeram as florestas, em especial a Amazônia…do mesmo modo, nos grandes centros, como o Rio de Janeiro, vê-se a matança dos mais pobres, recaindo pesadamente sobre Negros (Marielle e o músico cujo carro tomou 80 tiros)… ações de Milícias COVARDES e criminosas…ou da Polícia, cujos métodos mais violentos trazem sempre consequências DESASTROSAS…

Este é, portanto, um momento em que os Movimentos devem aproximar-se organizadamente para oferecer RESISTÊNCIA e para combater os atropelos do NEOFASCISMO… tanto internamente, quanto em articulações INTERNACIONAIS, com denúncias aos Organismos, na tentativa de arregimentar FORÇAS… Porque uma coisa é pacífica: A VIDA NÃO PODE PARAR!!

Fonte: Álvaro Barcellos é colunista da Site RádioCom

Deixe uma resposta