Movimento pede cancelamento de show de Gilberto Gil e Caetano Veloso em Israel

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : Jornalismo B

O movimento de Boicote, Desinvestimento e Sanções contra Israel (BDS), que defende essas três alternativas como forma de luta contra a opressão do Estado de Israel contra o povo palestino, está realizando uma campanha pedindo para que Gilberto Gil e Caetano Veloso cancelem o show marcado para o dia 28 de julho, em Tel Aviv.

Com a chamada “Tropicália não combina com apartheid”, o movimento pede a Gil e Caetano, que comemoram 50 anos de carreira em uma turnê conjunta, atitude semelhante à tomada por Lauryn Hill, Roger Waters (Pink Floyd), Snoop Dog, Carlos Santana, Cold Play, Lenny Kravitz e Elvis Costello, que, a pedido do movimento, suspenderam shows programados para Israel. Há uma petição pública aberta cobrando um posicionamento dos músicos, na qual o movimento ressalta a admiração por Caetano e Gil e explica que “tocar em Israel é endossar políticas e práticas racistas, coloniais e de apartheid -ilegais sob o direito internacional. Ademais, o governo israelense apresenta os shows em Israel como um sinal de aprovação a suas políticas. Israel viola sistematicamente o direito internacional ao impedir o retorno dos refugiados palestinos, ao colonizar e ocupar a Cisjordânia e a Faixa de Gaza e ao discriminar sistematicamente os palestinos cidadãos de Israel. As políticas discriminatórias de Israel também se manifestam contra refugiados e migrantes africanos: recentemente milhares de etíopes foram brutalmente reprimidos ao protestarem contra o racismo no país”.

O BDS é uma campanha global que preconiza a prática de boicote econômico, acadêmico, cultural e político ao Estado de Israel, com os objetivos de defender o fim da ocupação e da colonização dos territórios palestinos por Israel, a Igualdade de direitos para os cidadãos árabes de Israel e o respeito ao direito de retorno dos refugiados palestinos

caetano

Comentários estão fechados.