Mobilização feminina nas redes reúne mais de 1 milhão contra Bolsonaro

postado em: Sem categoria | 0

“Mulheres unidas contra Bolsonaro” é um grupo massivo de debate político no Facebook. O mesmo já conta mobilizou mais de um milhão e meio de usuárias da rede social e, a cada minuto, recebe 10.000 novos pedidos de participação. Para os usuários que não são membros do grupo, o número visível de participantes é menor, porque reflete apenas o número de perfis que realmente estão ativos nos debates do mesmo (os demais estão esperando autorização para participar ou ainda não responderam o convite feito pelas demais).

Bolsonaro, que é candidato a presidente pelo PSL, defende diversas teses que vão na contramão dos avanços políticos e sociais conquistados nos últimos anos. Entre as suas pautas está a defesa de que mulheres devem ganhar menos que os homens. Em entrevista recente, o deputado declarou que a igualdade não é justa.

“Destinado à união das mulheres de todo o Brasil contra o avanço e fortalecimento do machismo, misoginia e outros tipos de preconceitos representados pelo candidato Jair Bolsonaro e seus eleitores”, de acordo com a descrição do Facebook, o grupo nasceu com a intenção de agregar os discursos de eleitoras indignadas com os posicionamentos do presidenciável em relação aos direitos das mulheres, explica Ludimilla Teixeira, publicitária baiana de 36 anos, uma das criadoras. “Percebia nas minhas próprias redes muitas amigas comentando e criticando essas posturas, então decidimos unir todas essas mulheres e criar um fato político para mostrar que grande parte da população não é favorável a essa candidatura”, conta.

“São mulheres de todas as posições políticas que não aceitam votar em quem não as respeita. Somos a maioria do eleitorado.Vamos mudar a política!”, afirmou a candidata a vice presidente na chapa PT-PCdoB-Pros, Manuela D’Àvila , em sua página nas redes sociais.

O rápido crescimento do grupo já se desdobrou na convocatória de uma manifestação contra o candidato, em 29 de setembro, em São Paulo, que já conta com 40.000 confirmações de assistência. Outros eventos semelhantes fazem parte do calendário divulgado no grupo. Um deles está marcado também para o dia 29 de setembro na Cinelândia, no Rio de Janeiro. Diversos posts de membros também buscam criar encontros em diferentes partes do Brasil.

fontes: el país e brasil de fato

Comentários estão fechados.