Maria Rezende: poesia é arma potente da resistência cultural

postado em: Cultura, Direitos Humanos, Mulheres | 0

A poeta Maria Rezende criou o recital Mulher Multidão com poemas feministas e femininos. Mas ela própria é Mulher Multidão. Talentosa, valente, sensível e múltipla. É performer, celebra casamentos com poesia e é exímia montadora de filmes. Vem de uma geração que levou a poesia para a rua e para dentro de nossas casas, dizendo o seu poema ou de outros poetas como se conversasse com o público entre uma taça de vinho e um gole de café.

Maria está indignada com os rumos do Brasil e os descaminhos da arte e da cultura. Acredita que a poesia é arma potente da resistência cultural e que a mulher moderna é aquela que está atenta e forte para não permitir que as conquistas civilizatórias sejam destruídas. Tem três livros de poemas publicados – Substantivo Feminino, Bendita palavra e Carne de Umbigo.

Ver e ouvir Maria dizer poesia é um alento em tempos sombrios. Vigor e alegria, inquietação e surpresa são sentimentos que saltam de seus poemas.

 Assista à íntegra da entrevista :


Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta