Mais mortes no trabalho (Por Lair de Mattos)

postado em: Cidade, Colunistas, Nacional, Política, Trabalho | 1

A intenção anunciada pelo governo Bolsonaro de reduzir em noventa por cento as normas de saúde e segurança no trabalho até o mês que vem vão causar o aumento no número de mortes, sequelas e doenças do trabalho.

Se com a legislação vigente já somos um dos países que lidera mundialmente os casos de mortes e doenças do trabalho. Com a revogação das leis e normas que obrigam as empresas a investirem na segurança e conforto dos trabalhadores, certamente nosso país vai se destacar ainda mais neste lamentável  ranking.

São muito tristes as mortes por acidente de trabalho. São dolorosas. Na indústria da alimentação, a maioria das mortes acontece no setor do arroz e da soja. Trabalhadores soterrados dentro de silos morrem sufocados. Vários casos por ano no estado. Quase sempre jovens com filhos ainda pequenos.

Nos frigoríficos, as lesões pelo esforço excessivo ou repetido já incapacitaram para o trabalho e para uma vida plena dezena de milhares. Outros tantos são portadores de sofrimento mental devido ao ambiente, frio, sem iluminação natural e relacionado à morte.

Lentamente, os sindicatos, o Ministério do Trabalho (agora extinto) e o Ministério Público do Trabalho, vinham conseguindo uma diminuição nestes números trágicos,  fazendo valer a legislação vigente.

Este é um governo criminoso, pois, para o aumento da rentabilidade dos empresários não hesita em tomar medidas que irão resultar no aumento do sofrimento de milhões de trabalhadores e seus familiares.

Fonte: Lair de Mattos ( Colunista RádioCom)

Uma resposta

  1. wallace silva

    Isso é um absurdo.
    Utilizado em Eventos Festa Árabe, São Paulo – SP

Deixe uma resposta