Greve dos Bancários inicia com força em Pelotas

postado em: Sem categoria | 0

Fonte: Sindicato dos Bancários de Pelotas

Após oito rodadas de negociação e pouca disposição dos bancos para avançar na pauta, bancários de todo o Brasil iniciaram nesta terça-feira (30/09) mais uma greve.
Pelotas amanheceu com a maioria das agências bancárias fechadas. A situação será esta até que a Fenaban aceite negociar com a categoria.

O que queremos:

A campanha dos bancários é por aumento real para os salários, piso, participação nos lucros, vales e auxílios, mas é também por melhorias nas condições de trabalho e de atendimento ao público.

Os empregados dos bancos sofrem com a sobrecarga, diante do corte de milhares de postos de trabalho nos últimos anos. E adoecem em função da pressão por metas de venda de produtos. Os clientes, por sua vez, padecem nas filas, com o pagamento das altas tarifas e dos juros abusivos. Contamos com sua compreensão e participação para mudar essa história.

Nossas principais reivindicações

·      Reajuste salarial de 12,5%.

·      Piso Salarial de R$ 2.979,25

·      PLR: três salários mais parcela adicional de R$ 6.247.

·      14º salário.

·      Vales alimentação, refeição, cesta-alimentação, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

·      Gratificação de caixa: R$ 1.042,74.

·      Gratificação de função: 70% do salário do cargo efetivo.

·      Vale-cultura: R$ 112,50 para todos.

·      Fim das metas abusivas.

·      Combate ao assédio moral.

·      Isonomia de direitos para afastados por motivo de saúde.

·      Manutenção dos planos de saúde na aposentadoria.

·      Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas como determina a Convenção 158 da OIT, aumento da inclusão bancária e combate às terceirizações.

·      Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.

·      Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

A PROPOSTA DOS BANCOS REJEITADA PELOS BANCÁRIOS

·      Reajuste de 7,35% (0,94% de aumento real).

·      Piso portaria após 90 dias – 1.240,89 (8% ou 1,55% de aumento real).

·      Piso escritório após 90 dias – R$ 1.779,97 (1,55% acima da inflação).

·      Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.403,60 (salário mais gratificação mais outras verbas de caixa), significando 1,39% de aumento real)

·      PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 1.818,51, limitado a R$ 9.755,42. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 21.461,91.

·      PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 3.637,02. Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva e a segunda até 2 de março de 2015. Lucros e demissões

Os bancos podem atender nossas reivindicações

Nos primeiros seis meses do ano, o lucro dos cinco maiores bancos – Banco do Brasil, Caixa, itaú, Santander e Bradesco – bateu nos R$ 28,5 bilhões, valor 16,5% maior do que o mesmo período no ano passado (R$ 24,4 bilhões). Por outro lado, devolveram para a sociedade uma legião de desempregados. Só no primeiro semestre de 2014 foram 5.331 bancários a menos.

Desde janeiro de 2012 até julho de 2014 o número de postos de trabalho fechados pelas instituições financeiras – exceto a Caixa, que ainda contrata – já chegou a 18.990.

Quantos sindicatos já aprovaram a greve no país

Conforme informações recebidas até as 9h45 desta terça-feira (30), a greve foi aprovada em 75 sindicatos no país:

20145030110937_003

Comentários estão fechados.