Feira Virtual Bem da Terra começa um novo ciclo

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : Assessoria ADUFPel

Foto: Site Bem da Terra

Hoje (08), iniciou-se um novo ciclo de compras da Feira Virtual Bem da Terra e as expectativas para esta nova rodada de pedidos são grandes. Os integrantes dos núcleos de consumo, inscritos na plataforma “Cirandas.net”, já podem solicitar seus produtos até as 14h desta quinta-feira (11). A iniciativa tem a finalidade de desenvolver o comércio justo e solidário, além de promover o consumo consciente no pacto entre cidadãos que produzem e vendem com os que compram e consomem.

Os itens, preferencialmente orgânicos, como hortigranjeiros, pães, massas, grãos, laticínios, sucos, roupas, artesanatos, plantas ornamentais, produtos de higiene, alimentos processados (café, açúcar, erva-mate), entre outros, estão acessíveis durante o ciclo.

Entre em contato com os grupos de consumidores organizados na construção de uma forma de comércio mais solidária e faça parte dessa iniciativa. Realize compras conscientes, justas e sustentáveis e conheça a origem dos produtos.  Para saber mais entre no site: www.bemdaterra.org.

Veja o balanço preliminar do primeiro ciclo que aconteceu entre os dia 1 e 6 de dezembro:

– 25 empreendimentos envolvidos (18 locais e sete de outras regiões do RS);

– 100 produtores locais;

– 51 consumidores fizeram pedidos de 13 núcleos diferentes;

– 2.764,59 foi a soma dos pedidos realizados;

– 54,21 foi a média dos pedidos feitos por consumidor;

– 18 empreendimentos realizaram vendas, sendo 12 deles locais;

– a Comunidade de Consumo Bem da Terra tem agora 17 núcleos de consumo constituídos, com 174 consumidores cadastrados. Desses, 101 consumidores já se cadastraram no Cirandas;

– dois núcleos universitários trabalharam como apoiadores: o Núcleo Economia Solidária e Incubação de Cooperativas (NESIC) da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e o Núcleo Interdisciplinar de Tecnologias Sociais e Economia Solidária (TECSOL) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), com a colaboração, ainda, do Núcleo Interdisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão em Economia Solidária e Incubação de Cooperativas e Empreendimentos Populares (NESOL) do IFSUL;

– Seis sindicatos estão contribuindo financeiramente para o suporte inicial do empreendimento: ADUFPel, Alimentação, Bancários, Metalúrgicos, Sinasefe, Sinpro-RS, além de uma associação profissional (ADUCPel) e de uma cooperativa de crédito dos assentados (Crehnor).

5485f825da169

Comentários estão fechados.