Em visita ao prédio do CAPA, SIMP constata total descaso com servidores e população

postado em: Sem categoria | 0

Fonte : Eduardo Mielke (Sindicato dos Municipários de Pelotas)

Em visita realizada na tarde da última quinta-feira, a direção do Sindicato dos Municipários constatou o total descaso da Prefeitura para com o prédio alugado por mais de R$ 20 mil mensais do Centro Administrativo Professor Araújo (CAPA), onde estão abrigadas as secretarias de Qualidade Ambiental e a de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, causando enormes prejuízos não só aos servidores como também à população que tem de comparecer naquele local.

Conforme o vice-presidente do Simp, Tiago Botelho, ao ingressar no pátio ao lado do prédio, onde há uma área de estacionamento, constata-se que o local está totalmente intransitável, tomado por grandes e profundos buracos, local este onde ficam os veículos oficiais da Prefeitura, inclusive dos servidores e do transporte escolar

Ainda conforme Tiago, seguindo pós a área de estacionamento, nos deparamos com um grande pátio tomado por lixo, barracas de ambulantes, diversos trailers apreendidos em fiscalização, sendo que estes estão formando um entulho de sucata e não obstante isso, nos casos em que os proprietários destes trailers vão retirá-los, tudo aquilo que se encontrava no interior destes quando da apreensão é despejado no local, inclusive restos de comida. “Tudo isto vem causando uma enorme infestação de ratos, que terminam por invadir o prédio, podendo transmitir doenças, sendo que os próprios servidores espalham veneno pelo interior”.

Também há grande formação de telhas, madeiras e plásticos, que foram igualmente apreendidos em fiscalizações de restos de materiais de campanhas eleitorais, de propagandas ilegais e de fachadas de alguns prédios comerciais.

Ainda no pátio, foram observados vários entulhos de lixeiras e telas que são utilizadas para proteger as mudas de árvores que são plantadas na cidade, que estão se deteriorando e enferrujando. “Servidores do CAPA, inclusive voluntariamente, já se colocaram à disposição para, junto com cooperativas de reciclagem, reaproveitar todos os materiais e consequentemente limpar o pátio, o que não foi permitido pela Prefeitura até o momento”, informa Tiago Botelho.

Já no interior do prédio, no andar térreo, foi constatado mais entulhos de diversos tipos de materiais, além de que os únicos dois sanitários existentes, um masculino outro feminino, encontram-se interditados, não podendo ser utilizados nem pelos servidores, nem pela população atendida, restando então somente aos trabalhadores utilizarem um único sanitário no segundo andar, que foi interditado pelo Corpo de Bombeiros (através da denúncia do Simp na época), ficando os usuários sem alternativa.

Ainda no andar térreo, em uma das áreas cobertas e que também serve de estacionamento, foram encontradas algumas caixas contendo várias revistas da Prefeitura, divulgando as atividades da administração anterior (edição 2010-2011), cujas mesmas não foram distribuídas e revela pleno desperdício de dinheiro público.

“Outra constatação gravíssima foi quando acessamos a uma das áreas do segundo andar, destinada a arquivar vários documentos oficiais, tanto aqueles da Secretaria Municipal de Saúde, da Secretaria de Qualidade Ambiental quanto da Procuradoria Geral do Município, como Notas Fiscais de aquisição de materiais para a Secretaria de Saúde, informações pessoais de usuários, individuais e sigilosas de processos judiciais, plantas de áreas e de imóveis públicos da cidade, tudo amontoado diretamente no chão, com água oriunda de infiltrações”, denuncia o vice-presidente do Simp.

O Simp vai encaminhar as denúncias aos órgãos competentes a fim de que possam ser apuradas e sanadas as irregularidades constatadas.

???????????????????????????????

Comentários estão fechados.