Breno Altman: toda a imprensa do mundo tem dívidas com Assange

Brasil 247 : O jornalista e editor do site Opera Mundi, Breno Altman, afirmou que a prisão de Julian Assange, fundador do WikiLeaks e responsável pela divulgação do sistema de espionagem norte-americana, é uma violação do direito internacional e das leis do próprio Equador.

Altman ressaltou que a imprensa internacional deve muito a Assange e que ele é o grande investigador dos últimos anos. “Toda imprensa do mundo, de direita ou esquerda, tem dívidas com Julian Assange, tem dívidas porque as informações encheram páginas de jornais, horas de televisão e rádio e horas de internet. Ele foi o maior investigador do século 21, ele mostrou como funciona os Estados Unidos”.

A prisão de Assange é um atentado contra a liberdade de imprensa, segundo Altman. “É um crime contra a liberdade de imprensa e contra a democracia. Qual foi o crime do Assange? O que Assange fez foi desnudar a inteligência dos Estados Unidos, foi mostrar os crimes de guerra dos Estados Unidos no Iraque e Afeganistão. Foi desnudar como os Estados Unidos espionam os governos de países com os quais mantém relações diplomáticas, foi o WikiLeaks que denunciou a espionagem da agência de segurança nacional americana na Petrobrás e contra Dilma Rousseff”.

Para Breno Altman, os Estados Unidos agem com hipocrisia ao ferirem a liberdade de imprensa. “Os Estados Unidos só aceitam liberdade de imprensa quando é contra seus adversários, quando a liberdade de imprensa revela suas podridões os Estados Unidos atacam como um leopardo faminto, direto na jugular de quem ousa expor seus segredo infames”.

Sobre manifestações a favor de Assange, Breno Altman disse que o surgimento delas acontecerá em questão de horas e que a luta do jornalista é tão importante quanto a soltura do ex-presidente Lula. “Nós vamos ter início nas próximas horas a poderosas manifestações em solidariedade a Assange dentro do Reino Unido, por toda a Europa, nos Estados Unidos e, espero eu, que também na América Latina e em particular no Equador. A luta pela liberdade de Assange é hoje tão importante quanto a luta pela liberdade de Lula. São lutas que se entrelaçam”.

Altman explicou qual a importância do empenho nas mobilizações em defesa de Assange. “Cada vez mais os regimes democráticos são afundados para garantir os direitos econômicos dos grandes grupos capitalistas. Impedir a liberdade de imprensa e golpear uma voz possante como a do Assange faz parte do atropelo às liberdades democráticas. Por isso que defender Assange e WikiLeaks, com mobilizações e da forma que for possível é fundamental para defender as liberdades democráticas contra a soberania das grandes corporações capitalistas e os governos que representam essas corporações”.

Ele ainda defende as mobilizações por serem manifestações contra a manipulação da justiça em prol de interesses de países imperialistas e dos grandes regimes capitalistas do mundo.

Deixe uma resposta