Banda Punkados: máscaras e letras contundentes expressam indignação

postado em: Cultura | 1

O grupo surgiu com uma idéia coletiva de algumas pessoas que trabalhavam na comunicação e na música expressando a insatisfação com as barbaridades da política conservadora.


“Um pajé da Amazônia

Que encontrei pela cidade

E vive de pedir trocados

Índio sábio me falou

‘Me expulsaram lá da mata

Eles devastam os pulmões

Mata vai virar deserto

só pra soja, milho e gado

de DNA modificado’

O planeta agoniza”

Com letras de crítica social, a banda Punkados, nascida em Pelotas, busca através do conceito filosófico no movimento punk, fazer sua arte engajada com fortes letras que problematizam as injustiças sociais. Inicialmente divulgada apenas num canal de youtube, atualmente a banda já se prepara para o primeiro show. 

A indignação do grupo formado por quatro instrumentistas de Pelotas se inspira em letras contundentes que falam de temas como desmatamento, desigualdade social, privilégios e corrupção.  Os integrantes da banda usam máscaras e não divulgam seus nomes verdadeiros, se identificando apenas como: Punk 1, Punk 2, Punk 3 e Punk 4. 

“Nós somos ao mesmo tempo brasileiros roubados e a representação de todos que se sentem assim, por isso optamos por não ter rosto: qualquer um pode estar no meu lugar”, diz o Punk 1, líder da banda e vocalista. Toda semana, no canal do Youtube (PunKados), a banda apresenta um novo episódio sobre algum assunto que despertou revolta e, posteriormente, se transformou em música. 

Eles estiveram presentes no programa Navegando RádioCom na tarde quente de sexta-feira (25) e falaram que suas inspirações vão de Belchior a Sex Pistols. 

A banda fará o primeiro show neste sábado, no evento “Adios Amigos”, no Bar Diabluras, a partir das 22h. 

Confira a entrevista na íntegra: https://www.facebook.com/radiocompelotas/videos/403871176823006/?notif_id=1548370971029418&notif_t=live_video_explicit

Fonte: Núcleo Popular de Jornalismo

Uma resposta

  1. Helena Gonçalves

    Prefiro Bruxa de Sade.

Deixe uma resposta