ASUFPel – Nota de esclarecimento

postado em: Sem categoria | 0

ASUFPel-Sindicato esteve atuando de forma intensa da tarde desta quinta-feira (30) até a manhã desta sexta-feira (31). Os motivos para esta aguda ação, foi a assinatura por parte da UFPel do contrato com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Com posição de extremo descontentamento da pratica exercida pela Universidade, gerenciada pelo Reitor Mauro Del Pino, a coordenação da ASUFPel-Sindicato vem a público mostrar sua indignação com o ato vexatório desta administração.

A História.

Segunda-feira (30), tarde de assembleia no sindicato em pauta a Constituinte Universitária. Com um número superior a quarenta pessoas (40), a reunião se desenrolava de forma homogenia, pois, entendia-se que a categoria necessitava de representatividade, e neste sentido, há de se buscar alternativas para aproximar os técnico-administrativos do sindicato.  Ponto alto da assembleia foi a notícia publicada no site da UFPel, que se referia “a tal conquista” para a comunidade Universitária. De imediato a assembleia foi suspensa e os que participavam do evento, se deslocaram para o prédio da Reitoria da Universidade Federal de Pelotas.

A ADUFPel-Sindicato e uma unidade de representação dos alunos da UFPel foram parceiros fieis da ASUFPel-Sindicato neste embate que atinge não só a comunidade acadêmica, mas também, a sociedade como um todo. Depois de muito esperar a comitiva montada no fervor do acontecimento foi recepcionada pela Vice-Reitora Denise Petrucci. No encontro, representantes das entidades representativas e alunos argumentaram sobre o tema, o que se percebeu na maioria das falas foi o descontentamento com a assinatura do contrato, para alguns o gesto de Del Pino foi um ato de traição. Para exemplificar o sentimento dos presentes podemos citar a “Ata” montada junto ao Movimento Reconstrução (MR), nela o Reitor se compromete a não assinar nenhum tipo de contrato sem a aprovação da comunidade (Plebiscito). Como resposta, a representante da Reitoria, em tese de defesa, não soube informar “o número do contrato, nem os termos listados nele”, e que entendia como necessário uma reunião com o Reitor Mauro Del Pino.

Desta forma, uma reunião com o Reitor foi marcada. O encontro deveria acontecer na reitoria da instituição em horário a definir.  Acontece, que o combinado não se confirmou, pois, a Reitoria sem previa comunicação alterou o local da reunião. Causando estranheza no que tange a democracia, da qual se referia Del Pino em seus pronunciamentos.  Entende-se que com um tempo hábil, teríamos condições de ter um número mais expressivo de pessoas presente no evento.

Os pontos nos quais não compactuamos na assinatura do contrato com a EBSRH são muitos, mas vamos nos deter a três:

Primeiro, quando Del Pino fala em realização de concurso Público, a empresa do governo faz “seleção pública”(CLT), portanto, com regime diferente daquele indivíduo que faz um Concurso Federal;

Segundo ponto, a comunidade quer respostas sobre a demissão em massa dos funcionários do Hospital da Universidade.

A terceira questão se refere ao Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), que responde pelo Decreto nº 7.082, de 27 de janeiro de 2010.

Assim, Pergunta-se ao Reitor da Universidade, se haveria necessidade de “Privatizar o Hospital Universitário”, já que existe um programa do Governo Federal destinado para este fim.  Desta forma e com muitas perguntas a serem respondidas a reunião foi encerrada.

A coordenação da ASUFPel-Sindicato não entende o fato de que alguns que defendiam os direitos da categoria de forma fervorosa a pouco tempo, estar fazendo o processo inverso e deixando se levar por míseros cargos (FG).

Finalizando e reafirmando o propósito de defender as causas relacionadas aos Técnico-Administrativos, deixamos claro que não iremos nos calar e lutaremos pelos direitos dos sindicalizados, mesmo que para isso se tenha que recorrer à justiça brasileira.

ASUFPel

Comentários estão fechados.