A importância da abolição dos canudos de plástico

postado em: Educação, Nacional, Sem categoria | 0

O grande impacto do plástico para o meio ambiente, não é novidade para ninguém.

Produzimos uma grande quantidade diária  de lixo e estamos descartando tanto plástico que a natureza já não está mais suportando. Anualmente, cerca de 100 mil animais marinhos estão morrendo por causa do descarte de plástico na natureza.

Com a intenção de minimizar o uso e, portando, o descarte, do plástico, a Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro começou a fiscalizar, desde o dia 19 de julho, o cumprimento de uma lei municipal que proíbe o uso de canudos plásticos em bares, quiosques e restaurantes da cidade. A multa será de até R$ 6 mil para quem descumprir a lei. Os estabelecimentos alimentícios terão até 60 dias para deixar de fornecer os canudos.

A lei visa a atuar sobre um índice preocupante: o uso de um canudo por dia, durante dez anos, produz 3.650 canudos plásticos nos aterros sanitários.

A preocupação maior é com o meio ambiente, pois os canudos de plástico, que são usados por cerca de 5 minutos, demoram mais de 450 anos para se decompor na natureza e ao se desintegrar em partes menores terminam na cadeia alimentar dos peixes, acarretando na morte de diversas espécies e contaminando o alimento consumido pelos seres humanos.

A ONU estima que, até 2025, haverá mais plástico do que peixes nos oceanos. Ou seja, é preciso fazer algo urgentemente. A coordenadora do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF-Brasil, Anna Carolina Lobo, destaca que: “Estamos já chegando ao ponto de que consumimos nosso próprio lixo através dos animais marinhos, que acabam se alimentando do plástico. Infelizmente, no Brasil, para que isso cause impacto no dia a dia das pessoas é necessária uma lei”.

O Rio de Janeiro é a primeira cidade do país a adotar a medida, que tem ganhado muitos adeptos nas redes sociais. Esperamos que o Brasil todo siga o pontapé dado pelo Rio de Janeiro e decrete leis mais rígidas sobre o uso e o descarte de plástico no país.

Fonte: GreenMe

 

Comentários estão fechados.