Deputada Estadual Luciana Genro concede entrevista a RádioCom

postado em: Sem categoria | 0
Foto: Assessoria da Dep. Estadual (PSOL) Luciana Genro

Deputada Estadual (PSOL) passa por Pelotas e RG e fala do caso Raí e Blitz Feminista na RádioCom

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa fará uma audiência pública sobre violência policial nos estádios de futebol. Na quarta-feira (08/06) a deputada estadual Luciana Genro esteve em Pelotas e informou que já foi solicitada a realização da audiência, que deve ser aprovada pela Comissão na próxima quarta-feira (15/06).

A equipe do mandato da parlamentar, que também é presidente do PSOL no Rio Grande do Sul e o vereador Jurandir Silva estão em contato desde o inicio do caso com a família de Raí Duarte e com os colegas da vítima, que são agentes comunitários de saúde e que já realizaram um protesto solidário, com doação de sangue ao Hemocentro da cidade de Pelotas.

A deputada estadual Luciana Genro concedeu uma entrevista exclusiva para a Radiocom na última quinta-feira (09/06). A parlamentar conversou sobre o caso Raí Duarte, torcedor do Brasil de Pelotas, que encontra-se internado em estado grave no Hospital Cristo Redentor em Porto Alegre, após ter sido agredido por policiais militares. Além disso a deputada também falou da sua agenda em Rio Grande.

*Trecho da entrevista na RádioCom:

RadioCom: Com os constantes casos de tortura policial que estamos vivendo no país, como o que aconteceu em Sergipe e com o torcedor Raí Duarte no Rio Grande do Sul, parece que estamos vivendo uma cultura de violência no país. Como você enxerga isso?

Luciana Genro: Esse caso do Raí é uma violência indescritível. Pois temos os registros dos policiais tirando Rai de dentro do ônibus e depois devolvendo no hospital em estado lamentável. Ele está entubado e o risco de morte ainda não está totalmente descartado. Esses casos e outros de violência que acontecem tem relação com o governo presidencial que estamos tendo, pois o Presidente Bolsonaro dá respaldos e impunidade aos envolvidos.

RC: E que medidas estão sendo tomadas sobre isso?

LG: Levamos o caso para a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos. A comissão abraçou a causa e convidou o Comandante da Brigada Militar para dar explicações e ele não foi. Os militares envolvidos na operação foram afastados e agora estamos mantendo contato com o advogado do clube que está acompanhando o caso junto com a família e amigos do Raí.

> Confira a entrevista na íntegra, realizada no Programa Contraponto

Texto: Moisés Silveira – Estagiário da RádioCom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.