Bolsonaro é o presidente ‘mais subserviente’ ao Congresso, diz Lula

postado em: Mídia | 0

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é o chefe do Executivo “mais subserviente” ao Congresso Nacional da história do país. Em seminário do PT, realizado ontem (31), Lula disse que o governo federal perdeu autonomia na construção do orçamento da União, pontuando que o relator “no Congresso tem um poder maior que o ministro da Economia”.

O ex-presidente esteve no seminário “Resistência, Travessia e Esperança”, ao lado da presidenta do partido, deputada Gleisi Hoffmann (PR) e outros parlamentares. O petista criticou as contradições de Bolsonaro e lembra que o atual chefe de Estado prometeu “não se curvar à velha política”, mas subordinou o mandato ao Congresso.

“Nunca desde a proclamação da República a gente sabe de algum momento na história em que um presidente esteve tão subserviente, esteve tão submisso ao Congresso Nacional. Não ao Congresso como um todo, mas ao Congresso com os partidos que lhe sustentam”, afirmou Lula.

O ex-presidente também lamentou o chamado “orçamento secreto”, dispositivo que permite a liberação de recursos por decisão do relator do texto do Orçamento no Legislativo. “Até o orçamento da União, que é uma obrigação do governo fazer, mandar a proposta para ser aprovada no Congresso e é obrigação de o governo executar, ele nem faz mais orçamento. O orçamento é feito pela Comissão de Orçamento da Câmara, e o relator tem um poder maior que o ministro da Economia. O relator define o que vai ser gasto pelo Executivo e qual é a quantia que vai ser gasta pelo Congresso Nacional.”

Na manhã desta terça-feira (1º), o ex-presidente conversou com o radialista Antônio Carlos, da Rádio Super Tupi, do Rio de Janeiro. Durante a entrevista, Lula falou sobre como a Baixada Fluminense pode ser desenvolvida com suporte do governo federal e prometeu investimentos em diversos setores, caso vença as eleições presidenciais deste ano. Ele também sinalizou que o PT deverá apoiar Marcelo Freixo (PSB) ao cargo de governador.

“O povo me conhece. Nunca na história do Brasil um presidente investiu tantos recursos federais no Rio de Janeiro, nunca alguém criou tanto emprego também, sobretudo na indústria naval e de óleo e gás. Ninguém fez o investimento que nós fizemos. O que estamos percebendo que o atual governo não dá a devida importância ao Rio, a única coisa pra ele que importa é o Queiroz e seus filhos”, disse ainda.

Lula foi questionado sobre as instituições federais que estariam abandonadas no Rio, como as universidades, escolas e hospitais. Recentemente, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) alertou que os recursos repassados são insuficientes para a manutenção da entidade. “Vamos fazer o que nós fizemos, fazer o orçamento ser responsável a dar garantia aos trabalhadores e professores das instituições. Universidade sem dinheiro não vale muita coisa. Então, vamos recompor o orçamento dessas instituições e investir nas escolas técnicas, para criar uma sociedade

altamente qualificada”, prometeu.


Por Redação RBA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.