Carta aberta da mãe de Julian Assange ao mundo: “Pesadelo constante”

postado em: Mídia | 0

Julian Assange poderá ser extraditado para os Estados Unidos, decidiu o Judiciário britânico. Se a extradição for confirmada pelos tribunais, Assange enfrentará processo criminal nos Estados Unidos e passar o resto de sua vida na prisão.

A defesa do fundador do WikiLeks recorre da decisão. Enquanto isso, o jornalista que participou da publicação de reportagens sobre crimes de guerra dos Estados Unidos segue detido em uma prisão de segurança máxima em Londres.

Confira a carta da mãe de Julian Assange, Christine Ann Assange:

“Há cinquenta anos, quando dei à luz como uma jovem mãe, pensei que não haveria dor maior, mas logo me esqueci quando segurei meu lindo bebê nos braços. Eu o chamei de Julian.

Agora percebo que estava errada. Existe uma dor maior. A dor incessante de ser mãe de um jornalista premiada, que teve a coragem de divulgar a verdade sobre crimes governamentais de alto escalão e corrupção.

A dor de ver meu filho, que tentou publicar verdades importantes, manchada globalmente. A dor de ver meu filho, que arriscou a vida para denunciar a injustiça, ser repetidamente acusado e privado do direito a um julgamento justo.

A dor de ver um filho saudável piorar lentamente, porque lhe foi negado atendimento médico e de saúde adequados durante anos e anos na prisão.

A angústia de ver meu filho submetido a uma cruel tortura psicológica, na tentativa de quebrar seu imenso espírito.

O pesadelo constante de ele ser extraditado para os Estados Unidos e depois passar o resto de seus dias enterrado vivo em completo isolamento.

O medo constante de que a CIA pudesse levar a cabo seus planos para assassiná-lo.

A onda de tristeza ao ver seu frágil corpo cair exausto de um mini-derrame na última audiência, devido ao estresse crônico.

Muitas pessoas ficaram traumatizadas ao ver uma superpotência vingativa usando seus recursos ilimitados para intimidar e destruir um indivíduo indefeso.

Quero agradecer a todos os cidadãos decentes e atenciosos que protestam globalmente contra a brutal perseguição política que Julian sofreu.

Continue levantando sua voz para seus políticos até que isso seja tudo que eles vão ouvir.

Sua vida está em suas mãos.”

Christine Ann Assange

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.