UFPel realiza distribuição de máscaras para servidores técnicos e docentes

postado em: Local, Saúde | 0

O retorno presencial gradual da Universidade Federal de Pelotas ainda não poderá ser com nossos sorrisos à mostra (talvez sim com o olhar), pois permanece em andamento a pandemia causada pelo novo coronavírus. No entanto, terá estampado nos rostos a marca do cuidado e do pertencimento: na manhã desta quinta-feira (16), foram distribuídas máscaras destinadas a todos os servidores docentes e técnico-administrativos da UFPel.

Com a ação, promovida pela Administração Central da Universidade e executada em parceria com o Núcleo de Editora e Livraria da UFPel (Nelu), os equipamentos de proteção foram encaminhados às unidades acadêmicas e administrativas da Universidade, por meio de representantes; posteriormente, cada uma dessas seções realizará sua distribuição interna. Também foram confeccionadas máscaras para trabalhadores terceirizados, funcionários do Hospital Escola ligados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e para estudantes bolsistas; para estes grupos a distribuição será realizada em diferentes oportunidades.

As máscaras foram feitas com recursos destinados por meio do Orçamento Participativo da UFPel, que previa alocação de recursos em iniciativas voltadas ao fortalecimento da identidade da marca e do pertencimento à Universidade, por meio do item “Política de Identidade e Identificação da UFPel – campanha de pertencimento à UFPel voltada para a comunidade acadêmica”. Foram investidos R$ 20.790,00; no total, confeccionaram-se cerca de 10 mil máscaras de pano, nas cores branca e azul-marinho, estampadas com o nome da UFPel em uma das laterais.

Apesar de as orientações mais recentes dos órgãos de saúde indicarem que se prefira o uso de equipamentos com maior grau de proteção, como as do tipo PFF2 ou N95, o presidente do Comitê Interno para Acompanhamento da Evolução da Pandemia pelo Coronavírus da UFPel, professor Marcos Britto Corrêa, lembra que qualquer tipo de máscara já oferece alguma forma de prevenção à infecção pelo SARS-CoV-2.

Uma forma de aumentar a efetividade do uso, segundo ele, é combiná-la com uma máscara do tipo cirúrgica, o que traz uma capacidade protetora maior. No entanto, caso não seja possível, é indicado que a máscara de pano seja trocada após, no máximo, quatro horas, e não ser reutilizada antes de lavá-la.

O presidente destaca, ainda, que não há tipo especificado de máscara para ser utilizado no retorno gradual das atividades presenciais da UFPel: “A única exigência é que se use”.

Por UFPEL

Edição NPJ

Deixe uma resposta