Comissão da Câmara rejeita PEC do voto impresso

Na última quinta-feira (5), a comissão especial da Câmara dos Deputados rejeitou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que devia tornar obrigatório o voto impresso. O parecer favorável ao tema foi apresentado pelo relator, o deputado Filipe Barros. 23 votaram contra a proposta, ante 11 votos favoráveis. Ninguém se absteve.

Embora o texto tenha sido rejeitado na comissão especial, a proposta ainda continua sendo discutida no plenário pelos deputados, segundo o presidente da Câmara, Arthur Lira. A autora da PEC apresentada na Câmara é a deputada governista Bia Kicis, que tweetou, após a votação ser um “dia lamentável para a democracia brasileira”, adicionando porém que “perdemos a batalha mas não a guerra.

O presidente Arthur Lira pode levar a PEC ao plenário”. A impressão do voto é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, que repetidamente lança suspeitas de fraude no que diz respeito às urnas eletrônicas. Mesmo assim, o chefe do Executivo nunca apresentou evidências de quaisquer irregularidades.

Fonte: Sputnik News

Imagem: Sputnik News

Deixe uma resposta