TCU investiga documento com dados distorcidos sobre COVID-19 citado por Bolsonaro

O Tribunal de Contas da União (TCU) notificou na última terça-feira (8) que apurará as ações do autor do documento que aponta para a suposta “supernotificação” no número de mortes por coronavírus em 2020. Na fala a seus apoiadores na segunda-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “50% dos óbitos por COVID-19 não foram por COVID-19”, baseando nas informações de um relatório oficial do TCU.

Logo depois, o próprio órgão negou a autoria do documento e disse que era análise pessoal de um servidor. “Os fatos até aqui apurados pela Corregedoria são graves e será necessário aprofundamento para avaliar a sua real dimensão”, anunciou o ministro-corregedor do tribunal, Bruno Dantas, citado pela Folha de São Paulo.

Depois disso, o presidente admitiu seu erro. Entretanto, o Brasil confirmou mais 2.693 mortes e 52.448 casos de COVID-19, totalizando 477.307 óbitos e 17.038.260 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Fonte: Sputnik News

Imagem: Sputink News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.