Bolsonaro recusou vacina Pfizer por metade do valor pago por EUA e UE

No ano passado, o governo de Jair Bolsonaro recusou vacinas da Pfizer pelo preço de dez dólares por dose, metade do valor pago pelos Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia, informou neste domingo (6) o jornal Folha de São Paulo. A oferta da Pfizer foi considerada cara em agosto de 2020 por Eduardo Pazuello, então ministro da Saúde, que qualificou a proposta de preço do imunizante da farmacêutica como muito elevada, durante seu depoimento na CPI da Covid. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos e Reino Unido adquiriram as vacinas por US$ 20 por dose, o dobro do valor oferecido ao Brasil.

Entretanto, neste domingo (6), o estado do Mato Grosso do Sul atingiu 106% de ocupação de leitos de UTI (unidade de terapia intensiva), informa a Folha de São Paulo. Devido à falta de vagas, cinco pacientes do MS – quatro homens e uma mulher – em condição grave da COVID-19 foram encaminhados para os hospitais do São Paulo. Mais 251 infectados no Mato Grosso do Sul aguardam leitos disponíveis de UTI. O Brasil confirmou mais 866 mortes e 41.114 casos de COVID-19, totalizando 473.495 óbitos e 16.946.100 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Fonte: Sputnik News

Imagem: Sputink News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.