Retorno presencial das aulas contrasta com registro de óbitos e novos casos de Covid-19 em Pelotas

Com registros de óbitos diários, Pelotas atingiu, nesta quinta-feira (13), a triste marca de 757 mortes em decorrência do contágio pelo coronavírus. Para se ter uma ideia da gravidade da situação, basta considerar que, do dia 6 de maio, até ontem, dia 13 maio, 33 pessoas perderam as suas vidas para a doença. Além disso, somente nas últimas 24h, o município confirmou mais quatro óbitos e 191 novos casos.

Mesmo diante deste quadro, em que o registro de casos e óbitos aumenta a cada dia, a Prefeitura de Pelotas publicou um decreto, na quarta-feira (12), autorizando o retorno gradual das aulas presenciais. Neste momento, no entanto, a medida não inclui as escolas municipais, porque, segundo a Secretaria Municipal de Educação (SMED), elas “ainda estão apresentando seus Planos de Contingência e recebendo visitas da Vigilância Sanitária”.

Vereadora questiona a Prefeitura

Tão logo o decreto foi publicado, o mandato da vereadora Fernanda Miranda (PSOL) encaminhou um pedido de informações à SMED, com uma série de questionamentos acerca da viabilidade do retorno presencial das aulas no atual momento da Pandemia. As principais dúvidas dizem respeito aos investimentos que estariam sendo realizados pela Prefeitura, na adequação das escolas, além do potencial provimento dos insumos necessários para que se possa cogitar o retorno das atividades presenciais também na rede municipal de ensino.

De acordo com a Prefeitura, o retorno das aulas presenciais está se dando de forma gradual, dividindo-se por etapas, seguindo recomendação do Comitê Científico da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). 

Fonte: Redação e foto Eduardo Menezes / SEEB Pelotas e Região, com informações da Prefeitura e da Câmara de Vereadores de Pelotas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.