Comorbidades: Atestados para vacinação prossegue a emissão nesta quarta-feira (5) nas UBSs

Na útima terça-feira (4) foi marcada pela tranquilidade para a entrega do atestado padrão, confeccionado pela Prefeitura, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Pelotas. Nas UBSs, a emissão do atestado segue até o fim desta semana, conforme cronograma da Secretaria Municipal de Saúde(SMS).

Gestantes, mulheres que tiveram filhos até 45 dias (puérperas) com comorbidades e pessoas com Síndrome de Down fazem parte do primeiro grupo atendido para a retirada do documento obrigatório para a imunização contra a Covid-19 nas unidades do Município. O calendário para emissão do atestado prossegue nos próximos dias, obedecendo à faixa etária dos integrantes do grupo prioritário determinado pelo Ministério de Saúde.

Confira o cronograma

*Quarta-feira (5/05): pessoas com as comorbidades entre 59 e 58 anos;

*Quinta-feira (6/05): pessoas com as comorbidade entre 57 e 56 anos; e, 

*Sexta-feira (7/05): pessoas com as comorbidades entre 55 e 54 anos.

Horário para emissão dos atestados

A entrega do atestado nas UBSs ocorre das 13h às 17h, pois as unidades mantém atendimento para casos suspeitos de síndromes gripais pela manhã. 

As UBSs Balsa, Jardim de Allah e CSU Areal, que têm serviço exclusivo pela manhã, durante esta semana irão priorizar a emissão do atestado. Pacientes com sintomas gripais, atendidos nestas unidades, devem procurar as UBSs próximas. 

Atestado na rede privada

Além dos serviços públicos de saúde, como as UBSs, o atestado também pode ser obtido na rede privada, com os profissionais que realizam o acompanhamento do paciente. A SMS informa que o modelo do atestado, que deve ser entregue no momento da vacinação, já está disponível no hotsite do coronavírus.

Junto com o atestado devem ser apresentados no momento da vacinação: documento de identidade com foto, comprovante de residência e CPF ou Cartão SUS, além dos documentos específicos de acordo com o grupo a qual pertencem.

Casos especiais

Os pacientes com Deficiência Permanente cadastrados no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), não precisarão apresentar o atestado, apenas o comprovante do benefício através do extrato bancário ou lotérico, ou ainda acessando o comprovante no site do INSS. A SMS esclarece que pessoas com deficiência permanente que não recebem BPC, não fazem parte do grupo prioritário para receber a vacina nesse momento.

Pacientes com doença renal crônica, que realizam hemodiálise, e os oncológicos, em tratamento de radioterapia e quimioterapia, podem solicitar os atestados nos serviços onde realizam o tratamento.

Pessoas com HIV e Aids, que fazem tratamento no Serviço de Assistência Especializada (SAE), localizado à rua Almirante Guilhobel, 221, poderão obter seus atestados e, ainda, serem imunizados nos dias de 11 e 12 de maio, das 9h às 17h, no local.

Quem poderá receber a vacina na 1º fase para pessoas com comorbidades

– Pessoas com comorbidades de 59 a 54 anos de idade

– Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos de idade

– Pessoas com Síndrome de Down, acima de 18 anos

– Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (hemodiálise), acima de 18 anos

– Gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto), acima de 18 anos, com as comorbidades definidas. 

1ª dose em drive e nas escolas

A vacinação deste novo grupo prioritário começa em drive-thru ainda esta semana, conforme o seguinte cronograma: 

– quinta-feira (6/05): pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 59 a 54 anos e pessoas com doença renal crônica em hemodiálise de 18 a 59 anos; e, 

– sexta-feira (7): gestantes e puérperas (com até 45 dias do parto) com as comorbidades definidas e idade a partir dos 18 anos, além das pessoas com Síndrome de Down de 18 a 59 anos.

O drive-thru ocorre no Centro de Eventos da Fenadoce, com entrada pela avenida Pinheiro Machado, das 9h às 17h.

O Município esclarece que a imunização deverá ser estendida às escolas, localizadas nos bairros, assim que chegarem novas doses de vacina destinadas a esse grupo prioritário.

Quais são as comorbidades conforme o Plano Estadual de Vacinação

– Diabetes Mellitus (DM): Diagnóstico de Diabetes Mellitus 

– Pneumopatia crônica grave: DPOC, Fibrose cística, fibrose pulmonar, pneumoconioses, displasia broncopulmonar ou asma grave (uso recorrente de corticóide sistêmico ou hospitalização por asma) 

– HAS resistente: HAS não controlada com uso de 3 ou mais anti-hipertensivos em doses máximas ou HAS controlada com o uso de 4 classes de anti-hipertensivos 

– HAS estágio 3: PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg 

– HAS com lesão em órgão alvo: HAS com lesão em órgão alvo (coração, retina, rim, encéfalo, vasos) 

– HAS associada a comorbidade: HAS em indivíduo com obesidade, cardiopatia hipertensiva (hipertrófica ou dilatada), apneia obstrutiva do sono, hiperlipidemia ou outra

– Insuficiência cardíaca (IC): IC estágios B, C ou D

– Cor pulmonale e Hipertensão pulmonar (HAP): Diagnóstico de cor pulmonale crônico e HAP primária ou secundária 

– Doença Arterial Coronariana (DAC): Diagnóstico de DAC sem ou com complicações (Ex: IAM) 

– Valvulopatias cardíacas: Lesões valvares com repercussão hemodinâmica, miocárdica ou com sintomas 

– Prótese valvar: Portador de prótese valvar biológica ou mecânica 

– Miocardiopatias e Pericardiopatias: Miocardiopatia de qualquer etiologia, Pericardite crônica, Cardiopatia reumática 

– Doenças de Grandes vasos e fístulas arteriovenosas: Aneurismas, dissecções ou Hematomas de Aorta ou demais grandes vasos 

– Arritmias Cardíacas: Arritmia com relevância clínica (que exija tratamento) ou associada a cardiopatia 

– Cardiopatia Congênita no adulto: Cardiopatia congênita associada a: repercussão hemodinâmica, hipoxemia, IC, arritmia ou comprometimento miocárdico 

– Doença Cerebrovascular: AVE ou AIT prévio, Demência vascular 

– Doença Renal Crônica (DRC): DRC estágio 3 ou 4 (TGF<60ml/min/1,73m²) e/ou Sínd. Nefrótica 

– Imunossupressão: Transplantados de órgão sólido ou medula óssea, uso de imunossupressor, pessoas vivendo com HIV, imunodeficiências primárias, necessidade de uso crônico de corticoide em dose de Prednisona >10mg/dia (ou equivalente), pulsoterapia com corticoide ou ciclofosfamida.

– Câncer: Pacientes oncológicos com tratamento quimio ou radioterápicos atual ou nos últimos 6 meses ou portadores de neoplasias hematológicas 

– Hemoglobinopatias graves: Diagnóstico de anemia falciforme ou talassemia maior 

– Obesidade grau 3: Índice de Massa Corporal ≥40kg/m²

– Cirrose Hepática: Diagnóstico de cirrose hepática em qualquer estágio 

– Síndrome de Down: Trissomia do cromossomo 21 

– Gestação ou Puerpério com comorbidades: Gestantes e mulheres em período de até 45 dias após o parto 

A SMS salienta que as pessoas que possuem essas comorbidades estão incluídas neste grupo prioritário para receber a vacina, mas o calendário para imunizar todas depende do número de doses enviadas e dos atestados.

Fonte: Prefeitura Municipal – Por Alessandra Senna

Imagem: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.