CPI da COVID: Mandetta sugere ‘assessoramento paralelo’ a Bolsonaro

Na terça-feira (4), o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, declarou em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID no Senado Federal que o presidente Jair Bolsonaro tinha “assessoramento paralelo” ao do Ministério da Saúde para o trato de assuntos como a prescrição de remédios de eficácia não comprovada para a COVID-19.  

O ex-ministro relata ter comparecido a uma reunião no Palácio do Planalto “com vários ministros e médicos que iam propor esse negócio de cloroquina, que eu nunca tinha conhecido. Quer dizer, ele [Jair Bolsonaro] tinha esse assessoramento paralelo”, revelou Mandetta. Na reunião, houve a sugestão de que “se mudasse a bula da cloroquina na Anvisa, colocando […] a indicação […] para coronavírus”, disse o ex-ministro.

Hoje (5) a CPI deve ouvir o depoimento do sucessor de Mandetta na pasta, o ex-ministro da Saúde Nelson Teich. O Brasil confirmou mais 3.025 mortes e 69.378 casos de COVID-19, totalizando 411.854 óbitos e 14.860.812 diagnósticos da doença, segundo o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Fonte: Sputnik News

Imagem: Sputink News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.