Por falta de medicamentos, Santa Casa de São Gabriel transfere pacientes de UTI para outras cidades

A Prefeitura de São Gabriel, município localizado na região da fronteira oeste do Rio Grande do Sul, informou na tarde desta segunda-feira (5) que a Santa Casa de Caridade da cidade irá solicitar a transferência de todos pacientes de covid-19 internados em UTI para hospitais de outros municípios porque está enfrentando escassez de insumos de tratamento intensivo, como bloqueadores neuromusculares e sedativos para intubação.

Segundo a Prefeitura, a direção do hospital está encontrando dificuldade em adquirir os insumos porque há escassez no mercado e o material enviado pelo governo do Estado é insuficiente. Na nota, a Prefeitura diz que, em conjunto com a Santa Casa, vem apelando há mais de 15 dias para que o governo envie mais medicamentos.

Após reunião com representantes do hospital pela manhã, o prefeito Rossano Dotto Gonçalves (PL) afirmou que está pressionando deputados estaduais e o governo do Estado a enviar novas remessas dos medicamentos, que, segundo ele, são de responsabilidade estadual.

“Este é um momento especialmente grave da pandemia no Brasil, o coronavírus e suas novas cepas têm ceifado vidas com praticamente o mesmo grau de intensidade em todo o País, e por isso mesmo precisamos de muita união. É por isso que estamos trabalhando em conjunto com a Santa Casa, em favor das vidas que lá estão sendo tratadas, em respeito aos médicos, enfermeiros, auxiliares, equipes de higienização e todos os envolvidos na linha de frente, que tem feito um trabalho sério e dedicado. Temos somente este hospital ao qual recorrer no município, especialmente os pacientes SUS, e precisamos defender a saúde dos que mais precisam”, disse o prefeito em nota divulgada pela Prefeitura.

Nesta segunda, a região da fronteira oeste registra uma taxa de 117% de ocupação de leitos dedicados a pacientes de covid-19.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou durante a tarde que, nesta terça-feira (6), será feita a distribuição de 92.799 frascos de sedativos e bloqueadores neuromusculares a 69 hospitais gaúchos. Serão distribuídos os medicamentos Atracúrio, Cisatracúrio, Midazolam e Rocurônio, que fazem parte do chamado kit intubação e são necessários ao procedimento de ventilação mecânica em pacientes com dificuldades respiratórias.

Em matéria publicada em seu site, a secretaria reconhece que hospitais do Estado estão sofrendo com a falta de medicamentos, mas não fala da situação em São Gabriel, citando como exemplo de escassez o Hospital de Caridade de Carazinho e o Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo.

Segundo a SES, a responsabilidade pela compra desses medicamentos é das instituições hospitalares. Contudo, diante a dificuldade de aquisição no País e do aumento da demanda desde o ano passado, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los aos hospitais.

A secretaria afirma ainda que faz um levantamento semanal do estoque dos 22 medicamentos para intubação e que a rede hospitalar sofre com a escassez desde julho passado em decorrência da pandemia de covid-19.

Não há informações sobre o envio de insumos especificamente para a Santa Casa de São Gabriel. A reportagem enviou questionamentos para a SES a respeito da situação do município, mas obteve como resposta apenas a nota que informa sobre a distribuição dos medicamentos nesta terça.

Fonte: Sul 21

Imagem: Sul 21

Deixe uma resposta