Presidente do Senado abre investigação de gesto supremacista e quer demissão de Filipe Martins

 O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), decidiu instaurar uma investigação para saber se o assessor especial para assuntos internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe G. Martins, fez gestos supremacistas durante sessão do Senado Federal em que acompanhava o chanceler Ernesto Araújo.

Segundo a jornalista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o presidente do Senado está exigindo a demissão imediata do assessor. “Filipe G. Martins se apresenta nas redes sociais como professor de política internacional e ‘analista político’, fazia o gesto que une o indicador e o polegar de forma arredondada, e que pode ser lido como ‘ok’, mas também como ‘vai tomar no c.'”, escreve Bergamo. 

Enquanto o senador Rodrigo Pacheco falava, Martins apareceu ao fundo da imagem gesticulando.

Assista:

Fonte: Brasil 247

Imagem: Brasil 247

Deixe uma resposta