Araújo chama invasores do Capitólio de ‘cidadãos do bem’ e questiona presença de ‘infiltrados

Por outro lado, o chanceler afirmou, em série de publicações no Twitter feita na última quinta-feira (7), que poderia haver elementos “infiltrados” na invasão. Ele defendeu uma investigação sobre o assunto e sobre a morte de quatro pessoas nos eventos do Capitólio. 

Araújo disse que “nada justifica uma invasão” como a ocorrida na capital dos EUA, mas, ao mesmo tempo, afirmou que “nada justifica, numa democracia, o desrespeito ao povo por parte das instituições ou daqueles que as controlam”. 

“Grande parte do povo americano se sente agredida e traída por sua classe política e desconfia do processo eleitoral”, opinou Araújo.

O ministro disse ainda que não se podem chamar de “fascistas” os “cidadãos de bem” que se manifestam contra o “sistema político”. Segundo o chanceler, “duvidar da idoneidade” do processo eleitoral não é a mesma coisa que rejeitar a democracia.

​Ao final, Ernesto Araújo disse que “o direito do povo de exigir o bom funcionamento de suas instituições é sagrado”.

“Que os fatos de ontem em Washington não sirvam de pretexto, nos EUA ou em qualquer país, para colocar qualquer instituição acima do escrutínio popular”, afirmou o chanceler. 

Fonte: Sputnik News

Imagem: Sputnik News

Deixe uma resposta